01 agosto 2009

Seis meses, já...

(o meu pai inglês e a minha filha, há menos de três anos)


Dizem que morreste há seis meses. Eu não acredito.
As tuas gargalhadas ainda se fazem ouvir, as canções hilariantes estão presentes na minha lembrança, o teu vozeirão ecoa na minha memória.
Tinhas uma alegria contagiante e viveste a vida intensamente. Amaste, tiveste filhos, "adoptaste" outros, viajaste, percorreste um trilho tão saudável como um escuteiro caminhante pode ser. O teu abraço era tão enorme quanto tu, eras a imagem do pai-herói. O meu segundo pai. O meu pai inglês.
Mas a morte espreita e, fantasiada de cancro, veio buscar-te. O pulmão, imagine-se! Tu, que levaste a vida ao ar livre; tu, que nunca fumaste. O fígado também adoeceu.
Dizem que faleceste faz hoje seis meses. Eu não acredito. Porque uma filha nunca acredita que ficou sem pai.

11 comentários:

Gi disse...

Nós nunca ficamos sem aqueles que amamos ... só se os abandonarmos.

Carlos Albuquerque disse...

É quase como diz a Gi. Mas a dor da perda é grande e a saudade ainda maior. Sei como é, um pai também nunca acredita que ficou sem um filho.
Beijinhos

Susana Simões disse...

Por mais profunda que possa ser a dor de uma perda física, julgo que há mais para além disso e, as memórias, ficarão sempre registadas em nós.

Um beijinho,
Susana

Maria disse...

Abraço-te...

mariabesuga disse...

Pois não. Aliás, às tantas acreditas mas seguras a memória do tempo dos dias felizes.
Guarda a memória. A dor transformar-se-á em mais ou menos mágoa, mais saudade...
...e perscruta as estrelas. Ele está lá. O meu também.

Beijabraço

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA AMIGA... SIMPLESMENTE ABRAÇO-TE COM TODO O MEU CARINHO,
FERNANDINHA

Pena disse...

Olhe, Linda Amiga:
Sei que é sempre duro perder um pai.
Fez-lhe uma linda homenagem que ele por certo gostaria no lugar onde está.
Mas, POR FAVOR, acredite, em si e no seu gigante sentimento extraordinário e no valor de ouro do mais puro que pode existir.
É terna. É meiga. É linda.
Vá. Força.
Beijinhos. Muitos. Pela sua pureza e beleza imensas.
Andarei por aqui mais perto se o desejar, até porque sou seu amigo sincero e sério.
Com todo o meu mais profundo respeito e estima enormes

pena

Sensibilizou-me, sabe?
OBRIGADO pela sua amizade e simpatia.
Bem-Haja, preciosa amiguinha.
Força!

Sofá Amarelo disse...

Tanto me falaste nele ainda quando estava vivo que também a mim me custa a querer que não esteja ainda com a tua filha ao colo...

Antonio saramago disse...

Ele estará sempre muito presente em ti

O QUATORZE disse...

Olá. Boa tarde
È dificil encontrar palavras para uma situação dessas, mas por mim penso que se devem recordar sempre os melhores momentos de alegria.
Fazem-nos sentir melhor.
Bjs de amizade
LUIS 14

Odele Souza disse...

Perdas, que difíicl é lidar com elas.

Trago-te o meu abraço forte e carinhoso para que te sintas querida. E és mesmo uma querida.

Ânimo! Coragem!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin