01 junho 2008

Dia da minha (2ª) criança

Foi, desde o início, uma aventura inigualável.
Ainda nos primeiros dias de gestação, gozou a diversão de participar numa prova de canoagem, a minha estreia e (infelizmente) até agora, única prestação, na modalidade.

Os indícios de gravidez foram confirmados pelo teste, de resultado positivo. Mas, de bebé, nem sinal... As ecografias deixava-nos suspensos, numa espera frustrada e ainda sob o fantasma de uma recente gravidez mal-sucedida.

Mas o coraçãozinho que tardava em mostrar-se acabou por se revelar.
Cheio de vida e cheio de ritmo.

A gravidez foi de risco desde o teste positivo até ao parto.
Dois descolamentos de placenta nas primeiras semanas não permitiam que o obstetra nos tranquilizasse. Fui obrigada a repousar o mais possível durante algumas semanas.
Aos quatro meses e meio, factos que vieram perturbar a minha vida pessoal e profissional conduziram a nova baixa. As contracções -que com o Vasco haviam começado semanas antes do termo da gravidez- faziam-se sentir constantemente, por vezes de forma dolorosa.

Muitas preocupações significavam adrenalina extra para a bebé.
Na fase final da gestação, o luto pelo meu pai trouxe maior receio por um parto prematuro.

Mas nada disto se reflecte na criança mais "eléctrica" que conhecemos (não somos só nós a dizê-lo). A Mafalda foi uma vencedora que se recusou a nascer até às 39 semanas. E, quando chegou a hora de nos querer conhecer, tínhamos tudo planeado para o acompanhamento pelo médico da nossa confiança e ela colaborou na realização dos nossos planos.
Bem, até certo ponto... É que a dada altura deu mostras da sua ânsia e não esperou que a enfermeira voltasse com o obstetra, que queria estar presente na sua chegada ao mundo.

Nasceu num ápice, como que a reiterar a minha convicção de que tão difícil como o primeiro parto, este não haveria de ser.
Nasceu e encantou-nos total e imediatamente. No meio das convulsões de frio, chorei de alegria as lágrimas que não conseguira chorar pelo Vasco, extenuada demais.

Chorei pela culpa de não ter podido saborear tanto a sua gestação como a do irmaõ.
Chorei pelo meu pai.
Chorei pela beleza da bebé e pela atenção daqueles olhinhos recém-nascidos.
Chorei pela alegria imensa que é concretizar o sonho de uma vida: ser mãe. Em duplicado.

A minha filha é alegre, extrovertida, mandona, destemida, adora música e miminhos. Luta diariamente contra o sono, que considera inimigo da brincadeira, e recusa-se a falar melhor porque se faz entender de outras formas; é muito expressiva.
É dona dum cabelo louro e duns olhos azuis que nos fizeram andar a indagar a origem dos nossos genes. Sabemos que não foi trocada, pois limparam-na e "rotularam-na" com a pulseira sempre na mesma sala, a de partos.

Hoje, completa dois anos. Dois anos e eu ainda olho para ela a pensar "que obra tão perfeita!".

16 comentários:

Pena disse...

Adorável e Maravilhosa Amiga:
Sabe, é tarde. Estive fora de casa, mas as lágrimas que senti abraçado à minha esposa quando nasceram os meus dois filhos, são as lágrimas de agora ao lê-la.
Escreveu um texto tão, tão lindo.
É linda!!!!!!!!!!!!!!
É doce!!!!!!!!!!!!!!!
É maravilhosa!!!!!!!!!!!
Adorei o seu texto. Que coisa mais agradável e maravilhosa.
Para si e para a sua lindíssima filhinha um beijinho muito, muito grande. Do tamanho do Mundo, acredite?
Parabéns pequenina.
Muito comovido e sensibilizado.
Toda a alegria e felicidade do Mundo.
Eternamente!!!!!!!!!!!!(Desculpe!)

pena

Que Post sensacional. Doce. Lindo!

Patti disse...

Bonita descrição.
Parabéns à filha e à mãe.

Sophiamar disse...

E assim continuarás vida fora a olhar e a dizer: " Que obra tão perfeita!"

Querida amiga, de lágrimas nos olhos, num dia que só existe para relembrar que ainda há muito por fazer pelas crianças, dou os parabéns às duas. À mãe,lutadora incansável para que tudo corresse bem, à filha que chegou a este mundo a correr e a correr continuou cheia de vitalidade e alegria.
Mas , hoje, os parabéns são para todos. Pais e filhos porque é deles mais um dia, este, que tem de ser passado em harmonia, muita brincadeira, muitos beijos e abraços.
Amiga, tu mereces o melhor. Eu sei que as crianças são o melhor do mundo mas tu és o exemplo de mãe que todas as crianças precisam.

Bem hajas por seres minha amiga!

Bem hajam as crianças. As tuas, o menino e a menina, e as de todo o mundo.

Mil beijinhos

Bom Domingo!

António Inglês disse...

Por um acaso, a natureza encarregou-se de fazer a Mafalda nascer no dia Mundial da Criança. E que melhor maneira de celebrar este dia que celebrar o aniversário de um filho...
Esta Mafalda deve ser... fresca...
Ainda bem que assim é, é tempo de gozar essa maravilhosa ligação de mãe e filha...
Fiquei com "pele de galinha" ao ler a descrição que faz sobre os problemas que se vos depararam durante a gravidez, especialmente a si. Por momento revivi os tempos que antecederam o nascimento dos meus filhos.
Grato pela partilha e não se esqueça, Deus a quem promete não falta.
Um abraço
António

elvira carvalho disse...

Minha querida, parabéns para a Mafalda, e parabéns também a si por tudo o que passou, e porter conseguido chegar ao fim duma gravidez tão complicada. Que o prémio seja vê-la um dia mulher feliz e realizada.
Um abraço às duas e um dia muito feliz.

Carminda Pinho disse...

Parabéns, à Mafalda e aos pais da Mafalda.
Que o dia seja feliz para todos não esquecendo o Vasco, claro.

Logo, venho ler com mais tempo, mas não queria deixar de felicitar agora.

Beijos a todos.

Lisa's mau feitio disse...

Parabéns à tua doce menina!

Que todas as crianças do mundo possam sentir o Amor que a tua sente!

Parabéns!

Beijinhos doces! ♥♥

Lisa

Tiago' disse...

A dificuldade da gravidez e o desejo pelo nascimento saudável tornaram este texto bastante realista, senti-me tenso ao lê-lo.

Parabéns, Filoxera, pelo teu esforço incansável e pela luta vencida!

E parabéns Mafalda, que pelo que ouvi dizer, és uma miúda e pêras! =D

Sem esquecer o irmão e o pai, claro! Parabéns à familia!

E feliz dia das criança [ao quadrado!]

Tiago.

BlueVelvet disse...

Querida amiga,
parabéns pela Mafalda.
Que bom ter uma criança que nasceu no Dia da Criança. Imagina que um dos meus nasceu no 5 de Outubro! Soube logo que era um rapaz porque ouvi:Que belo republicano, imagina.
Parabéns a ti também pela mãe que és.
Um bom dia com os 2 turras.
Beijinhos e veludinhos

Maria disse...

Ai, que este texto deixou-me umas lagrimitas soltarem-se....
Que bonita descrição fazes de toda a gravidez... Sei o que é a ânsia de ver, de ter nos braços...
Parabéns à Mafalda, parabéns a ti.

Beijos a todos

jasmimdomeuquintal disse...

Que te posso dizer? que veio ao mundo cheio d eforça.`Será uma lutadora, será uma vencedora!
bjocas e parabéns

Girafa cor de rosa disse...

Minha querida amiga MUITOSSSSSSS PARABÉNSSSSSS e também pelo comovente texto que escreveste é que fiquei mesmo comovida! Curioso que sem saber, coloquei uma imagem igual à que tens ali ao lado das crianças abraçando o mundo, que acho linda! Beijinhos às duas! Boa semana.

Alexandre disse...

Nada se compara a um filho... NOSSO! Então para a mulher deve ser uma experiência ÚNICA!!!

Muitos parabéns - por vários motivos - para a MÃE e para os FILHOS!!!

Muitos beijinhos!!!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga, que belo momento, nos relatas-te, fiquei deveras emocionada.... lindo momento para recordares e partilhares conosco... Beijinhos para a Mafalda e para a babada MaMã...Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Oliver Pickwick disse...

Nada mais natural, prezada Filoxera. Para uma "terrorista", é claro que gravidez é de risco. ;)
Um beijo. Ah! Na "terrorista" também.

Anónimo disse...

Conheço pessoalmente a aniversariante e é sem dúvida uma menina linda. E como se costuma dizer em bom português vai ser (ou melhor já é) fresca!!!! Mais uma vez muitos parabéns (fora de horas estes).

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin