15 junho 2008

A propósito dos 120 anos de Fernando Pessoa

(foto minha)

"Existo sem que o saiba e morrerei sem que o queira. Sou o intervalo entre o que sou e o que não sou, entre o que sonho e o que a vida fez de mim, a média abstracta e carnal entre coisas que não são nada, sendo eu nada também".



Bernardo Soares, "Livro do Desassossego"

12 comentários:

Eli. disse...

Fiquei maravilhada e encantada com seu blog, seus comentários, o vídeo então! é incrível! Meus parabéns! deixo um abraço pra vc e uma ótima semana.

Sophiamar disse...

Um dos grandes mestres da língua portuguesa que o levou um dia a dizer: "esta é a ditosa pátria minha amada"

Ditosos nós por tê-lo entre aqueles que nunca serão esquecidos.

Beijinhos

Bem hajas!

São disse...

Também fiz a minha pequena homenagem a Pessoa, cujo talento foi muito para lá da poesia.

Semana feliz.

Carminda Pinho disse...

Um poema lindo.
Um pouco melancólico como o era o poeta.

Ás vezes os poemas são escolhidos por nós, porque nos identificamos com o que querem dizer...espero que não seja o caso.:)

Beijos

Pena disse...

Linda Amiga:
Eterno e perfeito Fernando Pessoa de ontem e de hoje. De sempre!
Dúvidas. Incertezas. Um pesamento fascinante que tinha vários seres.
Magnífico.
Sempre nos habituou a dizer destas coisas, mas são verdades constatadas e reais.
Brilhante e admirável. Fernando Pessoa de todos os sonhos e magníficos encantos.
Uma poesia inigualável. Profunda.
Excelente opção. Adorei!
Beijinhos

pena

elvira carvalho disse...

Gostei do poema. Costumo dizer que o Fernando Pessoa, é o maior poeta português de todos os tempos. Eu sei dizem que foi Camões. Mas talvez eu seja ignorante demais para entender Camões. Prefiro Pessoa.
Um abraço e uma boa semana.

Maria disse...

Este livro desassossega-me...

Beijos

jasmimdomeuquintal disse...

Olha gostei mesmo!

Luís Galego disse...

e assim quem pode dizer que Bernardo Soares é um heterónimo menor? sim, quem pode?

DelfimPeixoto disse...

Houvesse hoje homens que escrevessem assim...

Alexandre disse...

Fico arrepiado ao ler estas verdades escritas hà umas dezenas de anos mas tão actuais.

Por acaso, a lua cheia continua e hoje está altaneira no céu!!!

Muitos beijinhos!!!

BlueVelvet disse...

Também o lembrei.
Nem poderia esquecê-lo já que é o meu poeta preferido português.
beijinhos amiga

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin