16 fevereiro 2011

Era um conto envergonhado

Que andava por aí perdido,

Escondido em qualquer lado

Ou- quem sabe?- mesmo esquecido…



O conto já tinha o tempo

Dos pais, das mães, dos avós,

Mas faltava-lhe um novo alento

Que o contasse, uma nova voz



Foi então que um menino

Por acaso o descobriu.

Um livro antigo, pequenino,

Cheirando já a bafio.



Às letras recém-chegado

O menino começou

A leitura, interessado

E o tempo logo voou.



Foi nas asas daquele conto

Voando na imaginação,

Seguindo a vírgula, o ponto

E o ponto de exclamação



E foi tanta a paixão

O rapaz pelas leituras

Que prometeu logo então

Vir a escrever aventuras

13 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

É dos textos mais bonitos e comoventes que tenho lido!
Beijinhos

Braulio Pereira disse...

bravo....

o meu aplauso


feliz noite.

beijo!!

Vieira Calado disse...

Olá, caríssima, boa noite!

Motivos alheios à minha vontade
fazem que só agora possa regressar
à blogosfera
e a visitar os amigos.

Saudações poéticas

Beijinho

São disse...

Com a escritora que tem por mãe, não surpreende, rrss

Beijinhos para ti e para o futuro contista.

Luis Eme disse...

simples e bonito...

beijinho Filoxera

Sofá Amarelo disse...

E cá estamos à espera das aventuras pelo lápis do rapaz que em tão bom tempo descobriu o hino das palavras... parabéns! Que a poesia e os contos se misturem e se multipliquem!

Cata- Vento disse...

Lindo, lindo, lindo...
Gostei muito e não me restam dúvidas de que trazes a poesia dentro de ti. Um poema aparentemente simples mas tão difícil de fazer e simultaeamente tão cheio de emoções.
Continua, minha querida, que tens nas tuas palavras o dom encantatório dos poetas.

Mil beijinhos

Bem-hajas!

Gi disse...

:) <3

Alex disse...

Delicioso ... (posso dizer assim?)

Maria João disse...

A alegria da descoberta da escrita... depois disso, o mundo torna-se uma enorme e constante descoberta!!

Muito bonito, mesmo!!

Um abraço

paulofski disse...

Lindo poema, fez-me regressar à meninice. Gostei muito.

ANTÓNIO disse...

Lindo !!!!!!
Não deixas de me surpreender.
Continua...

Bjs
António

Isa disse...

Olá amiga,
De vez em quando passo por aqui, mas nem sempre comento.
Gostei muito deste poema e por isso quis deixar aqui um beijinho.
Isabel

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin