13 outubro 2008


As palavras não obedecem a nada.
Podem, em certas ocasiões, acompanhar o cérebro num racioínio, a memória da lembrança, o grito dorido duma ferida.
Mas não respondem à chamada quando não estão a fim do que nós queremos.

E eu queria escrever um texto calmo, com laivos daquela beleza que a vida às vezes contém, um texto que trouxesse bem-estar a quem o lesse, um leve sorriso às expressões dos visitantes deste blogue.
Para tal, convoquei as mais belas palavras que conheço: amor, harmonia, bem-estar, sorriso, ternura, calma, felicidade, amizade, segurança, tranquilidade, entusiasmo. E tantas outras.
E elas faltaram-me. Não vieram. Sabe, como às vezes quando contamos com um encontro com um amigo que; em cima da hora, falha o compromisso.
Educadas, porém, ainda se deram ao trabalho de responder ao convite.

Diziam que no dia em que aquele abraço espontâneo há tanto tempo aguardado viesse, o bem-estar viria também.
Quando aquela pessoa me fizesse sentir importante e apreciada, o amor compareceria.
No momento em que um novo emprego surgisse, a tranquilidade regressaria à minha vida.
Na altura em que não tivesse de assegurar mais do que o humanamente possível, a harmonia viria ao meu encontro.
A surpresa inédita, quando realizada, trar-me-ia o sorriso, assim como o toque demorado resuscitaria a calma.
A amizade voltará aos textos quando se sentir na vida, em dedicação despojada.
O entusiasmo, esse, recusa-se a regressar ao teclado sem que o dia-a-dia seja pontuado por iniciativas vividas a quente.
Quando os dias forem dias plurais na pessoa e nos projectos, a felicidade e a ternura serão os primeiros a manifestarem-se. Trarão com eles, a segurança, evidentemente...

11 comentários:

BlueVelvet disse...

Que post soberbo amiga.
Mesmo com este título e sabendo que não estás nos teus dias, o brilhantismo dos teus melhores posts aqui está de novo.
Não quero em ti a genialidade dos grandes escritores que por muito se sofrerem desenvolveram este dom.
Quero que a felicidade, o entusiasmo, a serenidade e a tranquilidade voltem à tua vida para nos dares escritos alegres e cheios de esperança.
Uns e outros lerei com o mesmo carinho de sempre.
E estou aqui. Nunca esquecer.
Beijinhos querida

Antonio saramago disse...

Mora por aqui a MAGIA, O Encanto e tudo isso te levará a ter dias maravilhosos!!!

Maria disse...

Revelador de um "certo" estado de espírito, que espero seja rapidamente substituído por "outro", bem mais calmo, feliz, seguro e tranquilo. Ah, e entusiasmado pela Vida!

Um beijo

1/4 de Fada disse...

Que texto tão sentido e que eu sinto tão profundamente. São palavras que não vêm facilmente, palavras que só têm o seu verdadeiro sentido quando nos faltam, é aí que lhes damos o seu verdadeiro valor. Um texto escrito com a alma.

elvira carvalho disse...

Como eu gostaria de não ler este texto amiga. E saber que ele advém de um estado de espírito amargo.
Oxalá aparecesse esse emprego.
Um abraço

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá minha querida Amiga, belo texto sem dúvida, genial mesmo... Fico triste porque ele aduzudo de uma situação menos boa, para ti neste momento!...
Tem Fé, tu mereces o melhor e esse virá até ti!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Sininho disse...

Querida Filoxera, espero que todas essas palavras bonitas estejam sempre presentes na tua vida, mesmo nos dias menos bons, há sempre uma solução para tudo.
Obrigada pela tua linda presença na terra do nunca, a tua opinião é sempre valiosa.
Deixo-te aqui muitas estrelinhas cintilantes para iluminarem a tua semana com muito carinho, paz e alegria.
Beijinhos carinhosos e abraço meiguinho.

Alexandre disse...

As palavras que convocaste são lindas, as mais belas e perfeitas... e a foto do André soberba, gosto muito deste tipo de fotos...

Muitos beijinhos! Boa semana!!!

Patti disse...

As palavras é que nos escolhem a nós, estica os dedos que elas chegam.

E que bem que chegaram as tuas; sinceras, emotivas e sobretudo verdadeiras.

Carminda Pinho disse...

Se eu não te conhecesse, diria que este texto poderia ter sido composto.
Mas não. Eu sei que veio como um grito de alma expontâneo, e sofrido.

Continuar a esperar por melhores dias, será pedir-te muito?
Eu sei que é, mas sei também que és capaz. Tens de ser capaz.

Beijos

AnaMar disse...

Este texto , mesmo não sendo o que querias, conseguiu tudo: é calmo, com laivos de beleza e traz bem estar a quem o lê.

No entanto, desejo que regressem a ti, nessa pressa de viver intensamente, o abraço, o amor, a harmonia na tranquilidade e a ternura. Porque a amizade permanece.
beijinhos.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin