12 dezembro 2007

F
a
z
e
s
-
m
e

f
a
l
t
a
.
.
.

16 comentários:

Sei que existes disse...

Espero que essa falta seja rapidamente preenchida!...
Beijocas grandes

Carminda Pinho disse...

Há faltas que não se conseguem preencher nunca mais. Não sei se é este o caso.

PS: Amiga para ouvir a música do vídeo tens que parar a outra, certo? Daaa! :)))

Beijinhos

Victor Nogueira disse...

Também sinto a tua falta. às vezes apetece o silêncio, mas com alguém a nosso lado. Uma presença mesmo que silenciosa.
Bjo
VM

Blue Velvet disse...

Escrito assim, a falta parece ainda maior!
Muitos beijinhos

a.filoxera disse...

Carminda, acertaste, infelizmente...

Carminda Pinho disse...

Minha querida amiga,
pois é...há dias em que nos faltam os afectos de quem já não temos. Mas também se vive de recordações, não é? E hão-de haver tantas...

Bjokinhas

RASTINOV disse...

É nas ausências que se notam mais as "presenças"!

Bárbara Cecília disse...

Blue, disse bem! Não fique a nos deixar sem ler. Esteja bem... beijos!

Victor Nogueira disse...

Olá
«Olha o sol que vai nascendo
Anda ver o mar ...» (José Afonso)
Bjo
Victor Manuel
«
“O lugar da casa

Uma casa que fosse um areal

deserto; que nem casa fosse;

só um lugar

onde o lume foi aceso, e à sua roda

se sentou a alegria; e aqueceu

as mãos; e partiu porque tinha

um destino; coisa simples

e pouca, mas destino:

crescer como árvore, resistir

ao vento, ao rigor da invernia,

e certa manhã sentir os passos

de abril

ou, quem sabe?, a floração

dos ramos, que pareciam

secos, e de novo estremecem

com o repentino canto da cotovia.”



Eugénio de Andrade - “O SAL DA LÍNGUA precedido de TRINTA POEMAS”, Associação Portuguesa de Escritores (APE), Bibliotex SL, Biblioteca Prestígio, Prémio Vida Literária, 2001, p. 40.

david santos disse...

Passei para desejar-lhe um bom final de 2007 e um bom ano de 2008.

Aproveito para LHE pedir que participe na blogagem colectiva que se está a realizar hoje, dia 17, em prol da menina Flávia

http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com/

Maria disse...

Então a.filoxera, vamos sair do silêncio.
Não gosto de a ver assim.
Vinha ver o que há de novo e afinal nada.
Eu não gosto disso e tenho a certeza que haveria uma pessoa que não gostaria.
Não acredita em mim?
Tenho a certeza absoluta pode crer.
Um beijo a.filoxera.

bruno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bruno disse...

há saudades que não cessam,
por entre os dias nos lembram do pretérito perfeito.
há pessoas que não se perdem jamais nesse reino onde as saudades não dão tréguas...
há momentos que seguem nesse rio da memória onde as águas regressam, uma e outra vez mais à fonte da lembrança...

a.filoxera disse...

Maria: o silêncio não é sinónimo de negativo. O silêncio decorre do ritmo do dia-a-dia e das circunstâncias pessoais, mas não traz consigo qualquer carga menos boa, certo?
Quando se proporcionar, voltarei ao ritmo mais produtivo.
Beijinhos.

a.filoxera disse...

Victor: nunca pensei ver o Zeca Afonso e o Eugénio de Andrade juntos, num comentário que alguém me deixasse.
Agradeço-te do fundo do coração, o teu gesto foi lindo e as palavras que estes dois grandes portugueses nos deixaram também.
Um beijo.

Anónimo disse...

Hoje infelizmente pode observar o que é sentir falta...falta de alguém...falta da pessoa mais importante do mundo.
Um grande grande amigo meu, acabou de perder o pai.
Faz-lhe falta, faz nos falta!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin