19 dezembro 2007

Uma história que me tocou




O texto seguinte é da autoria de uma mãe. Uma mãe de dois filhos, um filho e uma filha. Uma mãe brasileira que, infelizmente, se tornou conhecida deste lado do Atlântico pelas piores razões.
A Flávia, sua filha, está em coma vigil. Metade da sua vida tem sido assim.
Apelo a que conheçam a sua história, quer lendo o texto que transcrevo, quer visitando o blog http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com/.
Só hoje dediquei um tempinho ao meu blog, pelo que este post não saiu no dia 17, dia assinalado na blogosfera por uma postagem colectiva em nome da Flávia. De qualquer modo, não quis deixar de me associar, como ser humano e como mãe, a esta iniciativa. Até porque as causas não se cingem a datas marcadas.

[Photo] A arte desta foto é um trabalho de Isabel Filipe do blog Art&Design, de Portugal.Apresento a vocês a minha família. Meus filhos Fernando e Flavia. Eu, ao lado deles. Sempre.Fernando vai completar 24 anos em abril de 2008. Está no último ano da Faculdade de Publicidade, na ESPM de São Paulo. Mas Fernando trabalha mesmo é como ator, profissão que adora e na qual vem se destacando dia a dia. Meu filho é motivo de orgulho para mim.Hoje, 16 de Dezembro de 2007, é aniversário de Flavia. – 20 anos, metade dos quais em cima de uma cama hospitalar, desde que entrou em coma vigil, por ter quase se afogado quando teve seus cabelos sugados por um ralo de piscina, mal vendido, mal instalado e nunca fiscalizado.As fotos minha e de Fernando são recentes, mas aqui Flavia foi fotografada 4 anos atrás.Talvez algumas pessoas possam estranhar o fato dela estar com os olhos abertos. Essa é uma característica do estado de coma vigil. A pessoa abre os olhos durante o dia e os fecha à noite para dormir. Este sorriso de Flavia aconteceu uma única vez em quase 10 anos. E isto foi no dia em que ela completou 16 anos. Eu estava por perto, e cliquei esse momento raro e mágico.O estado em que fica uma pessoa após sofrer um acidente que deixe seu cérebro lesionado, nunca é igual ao outro, cada caso é diferente, pois isto vai depender da extensão da lesão cerebral sofrida. No caso de Flavia por ela ter ficado, não se sabe quantos minutos presa ao ralo da piscina pelos cabelos, ela sofreu quase afogamento e teve morte dos neurônios e de acordo com o neurologista que a acompanha desde que há quase 10 anos ela, já inconsciente, deu entrada na UTI do Hospital Santa Isabel em São Paulo, Dr.Fernando Norio Arita, a extensão da lesão causada ao cérebro de Flavia é de grandes proporções e seu estado de coma, é considerado irreversível. Flavia, ficou apenas com a audição preservada. Percebi isso quando ao ouvir os latidos de Michele, nossa poodle, Flavia estremecia na cama como se tivesse levado um susto. Notei que o mesmo acontecia quando uma porta batia ou um trovão se ouvia. A expressão de seu rosto também muda quando ela sente dor. Embora sutilmente, reaje a sensações agradáveis, como um carinho, um beijo no rosto, um afago em seus cabelos. Sempre que lhe faço massagens, percebo na expressão de seu rosto que Flavia sente o toque de minhas mãos. Fora isso, Flavia ficou completamente dependente de tudo e de todos para toda e qualquer atividade. Não fala, não se move, não responde e nem reage a estímulos verbais. Ficou com uma severa disfagia que é a incapacidade de engolir, e por isso precisa receber aspirações traqueais várias vezes ao dia, para evitar que venha a ter problemas respiratorios. A disfagia faz com que ela tenha que ser alimentada por uma sonda gástrica introduzida cirurgicamente em seu estômago. Outra seqüela debilitante do acidente é a hipertonia, uma hiper atividade do tônus, que se não forem feitas fisioterapias diárias, a pessoa vai ficando deformada. A fisioterapia é fundamental, mas dependendo da condição em que ficou a pessoa, mesmo recebendo tratamento fisioterápico diário, ela vai adquirindo deformidades ao longo dos anos. Infelizmente é o caso de Flavia que tem as mãozinhas e os pés sempre rígidos e crispados, como se estivessem o tempo todo sob forte e constante tensão. Presenciar isto dia após dia é doído. Sinto uma impotência tamanha, que me faz pequena diante do grande sofrimento de minha filha. Amor de mãe deveria ter mais poder.Com este relato não pretendo absolutamente despertar pena ou piedade em quem quer que seja. Pena merecem as pessoas que por medo de se expor, não exercem a cidadania para si ou para seus entes queridos. Minha intenção é mostrar em quão dolorosa pode se transformar a rotina de vida das vítimas que sofreram acidentes parecidos com este de Flavia. Conforme venho documentando em posts anteriores, acidentes com ralos de piscinas são mais comuns do que se pensa. Por favor, leiam os casos documentados no blog de Flavia e precavenham-se. Se você mora em um prédio de condomínio, exija que o síndico providencie, por empresa devidamente habilitada, vistoria técnica no sistema de sucção da piscina. E se você é responsável pela compra e instalação de qualquer equipamento de sucção de piscinas, exija que o fabricante desse sistema, ( no caso de Flavia, a JACUZZI DO BRASIL ) efetue a venda com todas as informações necessárias à correta instalação desse sistema. Precavenham-se.Fiquem com nossos sorrisos e nossos agradecimentos pela divulgação que possam fazer da história de Flavia, que representa UM CASO, DE TANTOS QUANTOS SABEMOS EXISTIR DE NEGLIGÊNCIA E IMPUNIDADE.Que o exemplo de Flavia, possa servir para evitar novas tragédias e que a solidariedade de vocês possa acordar nossa Justiça em coma. Este, profundo.Muito obrigada e até a BLOGAGEM COLETIVA DE AMANHÃ, dia 17.12. Contamos com sua participação.PS: Isabel, muito obrigada por seu trabalho com nossas fotos, um lindo presente de aniversário para mim e Flavia.
publicada por Odele Souza às
0:12 a 16/Dez/2007








5 comentários:

Odele Souza disse...

Estou aqui para lhe agradecer por participar da blogagem coletiva de Flavia. Muito obrigada por este post de divulgação da história de minha filha, um exemplo de NEGLIGÊNCIA e IMPUNIDADE.
Seu blog vai estar entre os participantes da Blogagem em favor de Flavia.

Um abraço.

Maria disse...

Então já há novidade?
Era hoje não era?...
Bj
Maria

Carminda Pinho disse...

Amiga,
não vou comentar o post, pois já o fiz por aí...
Venho desejar-te a ti e aos teus filhotes, um Feliz Natal e que o ano que aí vem, te traga tudo aquilo que desejas.

Muitos beijinhos, amiga.:)

Blue Velvet disse...

Olá Querida,
que bom um post teu.
Já tinha recebido este mail.
Uma tragédia mais.
Beijinhos

Sophiamar disse...

Venho deixar-te mais beijinhos e dizer-te que também estive com a Flavinha.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin