21 novembro 2010

Perdi-me de mim nesta vontade de nós

(Sem ti o meu mundo fica quase nada)

A cada passo, ouvia a tua voz

E eu ali, na solidão entrincheirada


Encontrei-me numa onda musical

Onde me percorreste, forte como o vento

Mil anos depois, voltaste tal qual

Te conheci: lindo, doce. E lento


Adormeci na lembrança da nossa cama

Acordei com o teu beijo suave e quente

Que me trouxe de volta àquela chama

Onde nos consumimos num amor urgente




5 comentários:

Maria disse...

Porque será que o amor é sempre urgente...

Beijo
:)

Braulio Pereira disse...

é um desencanto
sentir a melancolia
tristeza no pranto
lamento em noite fria


beijos feliz semana!!

IMaria disse...

muito bonito, Filoxera. e a foto é um máximo.

jinhos meus

São disse...

Que a urgência esteja sempre presente.

Um abraço.

Pena disse...

Estimada e Linda Poetiza Amiga de bem:
Adoro passar aqui. É uma das sobreviventes daqueles que já partiram e sinto saudades.
Para si todo o meu carinho.
Fez um soberbo e lindo poema com o seu coração doce e de deslumbre. Perfeito.
"...Encontrei-me numa onda musical
Onde me percorreste, forte como o vento
Mil anos depois, voltaste tal qual Te conheci: lindo, doce. E lento..."

De maravilhar e fascinar.
Parabéns sinceros e sentidos pela sua beleza, pureza, ternura e encanto.
MUITO OBRIGADO pela visita que adorei.
Excelente.
Abraço amigo de respeito e sempre a admirá-la

pena

Não desista.
Temos força.
É maravilhosa.
Fico-lhe grato.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin