07 agosto 2007

A história anda a rondar-me. Sorrateira, insinua-se lenta mas decididamente.
Entusiasma-me, incomoda-me, faz-me perder o sono (se alguém o encontrar, por favor, devolva-o a esta dona, que promete não lhe impingir grande sermão).
A história é longa e é antiga. Misteriosa. Muito apaixonante.
Persegue-me.
Faz-me empenhar horas e horas em pesquisas, inúmeras perguntas.
Eu respeito-a. Sei que já conquistou este espaço. Tem, portanto, o direito de caminhar ao meu lado, agora, sempre. É como que a minha sombra.
Sei que ela não sairá jamais da minha tangente sem que eu a liberte.
Só posso libertá-la expondo-a. E quero fazê-lo. Mas há algo em mim que a contempla, a idealiza, num platonismo infindo. É o meu namoro.
Pois. Ensandeci! Agora namoro fantasmas...
Como explicar que há empresas grandes demais para se encetarem sem muita maturação? Requerem dedicação, aprofundamento, uma intimidade total. O envolvimento inicial é apenas o começo. Não da história; talvez do prólogo.
Nada de pressas, portanto. O casamento poderá dar-se ao fim de anos. Mas quero que seja um casamento feliz.
Vou respeitar as datas, viver os locais, ser fiel aos personagens. Será respeitada a privacidade e o anonimato. E, por não ser historiadora, a fantasia também terá alguma margem de acção neste romance.
Ele está sempre aqui, ao meu lado. Mas, por enquanto, só eu o vejo...

6 comentários:

SOBE E DESCE disse...

Não deixe que o passado se sobreponha ao presente. Quem o viveu não gostaria que isso acontecesse.
A pouco e pouco irá descobrindo o que deseja.
Compreendo bem o que sente. Não há quem melhor do que eu a possa compreender, acredite.

Maria Jose disse...

Então, então ?...
Abres o apetite e deixas-me com água na boca ?!...
Conta lá...estou ansiosa... :))

Anónimo disse...

filo, nunca te esqueças de que o processo de escrita pede apenas 1% de inspiração e o restante em transpiração. no entanto, e sem dúvida nenhuma, aquele 1% é fundamental e muitas vezes e em muitos caos, concedo, pode ser uma dádiva. há, por conseguinte, que merecê-la, e escrever, escdrever, escrever. beijo e força, aqualidadedosilencio

Anónimo disse...

pois é, faltou-me o s quando queria escrever casos. ficou caos! o caos sempre à espreita. aqs

Anónimo disse...

sobre escdrever é que já não sei o que dizer! talvez contratar um revisor de posts. o que até dava uma bela e nova profissão...

Anónimo disse...

Cá ficamos esperando tão prometedor romance, mesmo que tal só aconteça daqui a alguns anos.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin