25 agosto 2007

Meu amor:
Vens ter comigo quando sentes o meu olhar baixar e envolves-me com os braços e com palavras. Repetes a candura do companheirismo, o olhar de confiança, a faísca do toque. Somos cúmplices nas preocupações e nos projectos, siameses unidos pelo coração.
Temos saudades de tudo o que ainda não fizemos juntos.
Dormimos como vivemos: unidos. E acordamos quentes.

Se fosses mais que um sonho, eu seria feliz.

9 comentários:

Sophiamar disse...

Não deixes de sonhar. Nunca! Um dia esse sonho concretizar-se-á.Felizes dos que ainda são capazes de sonhar.
Beijinhos

Anónimo disse...

Todos temos direito a sermos felizes e a realizar os nossos sonhos.
Mais cedo ou mais tarde (se possível mais cedo) isso ira acontecer.
O direito á felicidade e á realização dos nossos sonhos deveria estar consagrado nos direitos do Homem.

SOBE E DESCE disse...

Estive agora num determinado lugar e vi as novidades.
É curioso, gostei de ver, mas como foi muito antes de conhecer, para mim é estranho. É a segunda vez que sinto isto.
Hoje recebi uma mensagem de Moçambique. Ao abri-la tive uma surpresa, encontrei um comentário de alguém meu conhecido e que foi enviado para o Canadá.
O mundo da "net" sendo enorme é tão pequeno!...
Bj

Sei que existes disse...

Um dia tornar-se-á realidade!
Beijinhos

SOBE E DESCE disse...

Há sonhos que nunca se concretizam, a maior parte das vezes porque as pessoas são medrosas ao ter que deixar para trás hábitos que se instalam. Receiam o "depois", mesmo muito longe de saber como será.
Tudo tem um risco, uns aventuram-se outros não. Não são capazes de, por um sonho, deixar (sendo sós) o certo pelo inserto do sonho.
Eu fui sempre capaz, e hoje que sei algo mais decepcionei-me.

Anónimo disse...

Respondendo a anónimo digo: ao serem atribuidos ao Homem os direitos que actualmente tem, esses mesmos direitos dão-lhe a possibilidade de ser feliz.
Mas será que o Homem faz por isso ou prefere criar para si e para os outros situações de martirio?
O Homem é um ser muito complexo!
E afinal o que é a felicidade?...

Maria disse...

Hoje, nem sei muito bem como, dei com o teu comentáio no meu blog. Também nem sei como me passou ao lado. Quero agradecer-te e pedir desculpas ao mesmo tempo.
Quero também dizer-te que, durente muito tempo, andei à procura da felicidade, embora não soubesse como defini-la; era qualquer coisa que eu queria, que tinha rosto e corpo, que estava perto, mas que me era tão difícil de sentir. Desisti. Comecei a catar pequeninas migalhas, a guardar ínfimos momentos, a construir alguns e, hoje percebo que tenho é de aproveitar o tempo que me resta para viver, indo buscar.Realizar alguns dos meus sonhos, e já conheces um, o mergulho, foi a saída mais inteligente.
beijinhos

Maria disse...

Ah! Vou passar pela tua casa mais vezes. Quero conhecer-te melhor.
Bjinho

Alex disse...

gostei muito de ler este teu pequenino (ENORME) desabafo ... o amor vivido a dois, um amor sentido e reciproco, dois braços e mais dois braços, a união, a cumplicidade,


será que existe alguém feliz assim? na plenitude? Um amor puro sem chavetas, vicios e entraves?

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin