01 agosto 2011



“Porque não pintarmos de novo a vida?"- queria perguntar-te. "Já sei o teu sorriso, não consigo esquecê-lo...”
Mas não posso…
Morri.
Ontem e hoje e em todos os dias em que não te tive, morri mais um bocadinho.
Se vires por aí um espectro, abraça-o. Um abraço dos nossos.
Pode ser que ressuscite…

8 comentários:

São disse...

Oh, minha querida, para esqueleto cada vez escreves melhor, rrss

Um abraço grande

Maria disse...

Não queiras ressuscitar para voltares a passar pelo mesmo...

;)

Beijo.

Braulio Pereira disse...

és uma estrela a brilhar

iluminas..... dás vida.

tua é a natureza da arte..
teu sexto sentido de flor.
oiço o vento que bate.
sinfonia do teu fulgor..

Braulio


beijo!!

A.S. disse...

Há abraços que fazem renascer!...

Beijo!
AL

© Piedade Araújo Sol disse...

há abraços e abraços...

beij

Pena disse...

Brilhante Poetiza Amiga:
Possui um talento imenso e mejestoso. Parabéns por mais um extraordinário e doce poema de sonho.
Morrer? Eu não deixaria, vale muito o seu coração fabuloso.
Beijinhos amigos de respeito.
Honra-me, a sua amizade, a sua partilha e o seu ser.
Sempre admirar o seu génio poético mágico.

pena

MUITO OBRIGADO!
Bem-Haja, pela sua preciosidade humana ímpar.
É soberba no que cria com pureza e beleza.
Adorei.
Fantástica.

elvira carvalho disse...

Há abraços que nos restituem a vontade de viver!
Um abraço

Pitanga Doce disse...

Esta música foi usada na cena final do filme Proposta Indecente. Os dois se encontram no cais e ela pergunta:

-Já disse, hoje, que te amo?
-Não
-Eu te amo.
-Ainda?
-Sempre.

Procura no youtube menina Filoxera. E quem sabe faças como eu...e a mandes a alguém.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin