13 maio 2011

Foram semanas de expectativa, noites de sonhos acordados.
Agora, os olhares invadem-se, as bocas procuram-se. O desejo desvenda-se no galopante compasso de peles que se encontram, numa ânsia carinhosa.
As tuas mãos demoram-se num ritual sublime em que me despem e eu deixo-me despojar e retribuo a audácia, a ternura.
Dedilhas, calmamente, cada poro meu, despertando as cordas que vibram cá dentro. Sou um corpo que acorda nos teus beijos húmidos e se renova no desejo electrizante de quem percorre, pela primeira vez, um trilho delicado.
Busco-te, no pulsar do sangue que me aquece a vontade e me tolda a razão. Descubro-te recantos macios, de aroma doce, que anseiam pelos meus beijos, pela entrega mútua.
Embalados pela dança que amplia prazeres desmedidos, murmuramos segredos ébrios de quem se guia pelos sentidos.
Completos, detemo-nos na improvável acalmia de amantes recém-descobertos. Sorridentes.


(foto oferecida por um amigo)

4 comentários:

Pena disse...

Linda Amiga:
Um texto delicioso e fabuloso.
Parabéns pelo seu talento fantástico.
Bem-Haja, pela visita. Não vejo o texto em duplicado, amiga. Estarei enganado? Não vejo.
Abraço amigo de respeito.
Sempre a admirá-la pelo que concebe de maravilhar e deslubrar.

pena

MUITO OBRIGADO pela amizade.
É uma honra.
Adorei o seu sentir de perfeição.
Bem-Haja.

momo disse...

maravilloso...desde una orilla quieta te envio un abrazo...a esa orilla que tanto gosto ...Portugal.
Beijossss

De Amor e de Terra disse...

Minha querida Menina, o amor escreve-se "A Quente", sempre...e será sempre feito de partidas e chegadas, de alegrias e amuos,de zangas e reconciliações e de todas as cores e aromas, quando a entrega é mútua; por isso, ViVas ao AMOR!
Bjs.
M.M.

Maria João disse...

Porque um reencontro na acalmia improvável dos amantes é, por si só, o mais belo poema.

Um beijinho

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin