28 março 2011

O mar nos olhos


Onde vais, amiga?- perguntou-me ela

Nem eu sei; zarpo sem carta de marear.

Fecho os olhos, decido partir sem tê-la

Sulcando as ondas, contrárias, deste mar.



Inspiro o ar gelado, cheirando a maresia

Certa que, desta vez, partirei sozinha

Para chegar não sei onde, nem em que dia

Mas o que importa é a viagem, só minha



Determinação à proa, choro feito coragem

Preparo-me para enfrentar mais uma tormenta

Munida, apenas, da força que me sustenta



E assim vou, guiada pela minha estrela,

Ao som das marés, rumando nas vagas,

Em busca de promessas que nunca são pagas.

14 comentários:

Cata- Vento disse...

Mais um poema lindíssimo, minha querida Poeta.
Às vezes, sem carta de marear, chegamos a portos desconhecidos onde se cultivam a amizade, a verdade, a tranquilidade. E fazem-nos tanta falta!

Beijinhosssss

Bem-hajas!

Pitanga Doce disse...

Se este teu barco fosse onde quero chegar , ia, nem que levasse dias.

Boa tarde menina.

Paulo disse...

Ficou muito bonito o poema, quem sabe guiado pela "minha estrela", palavras em harmonia tais que cumpriram uma boa promessa de ser partilhado aqui. Parabéns. Bjinho ^_^

Pena disse...

Estimada e Preciosa Poetiza Amiga de Sonho:
"...E assim vou, guiada pela minha estrela,
Ao som das marés, rumando nas vagas,
Em busca de promessas que nunca são pagas..."

Expressa em versos uma ternura imensa.
É linda, sabia?
Perfeito poema sublime e genial.
Sem palavras mais dado o fascínio.
Abraço amigo pela honra da sua amizade sincera.
Com respeito pelo seu talento imenso.
Sempre a admirá-la

pena

MUITO OBRIGADO pela sua doce visita.
Creia que gostei imenso.
Fico-lhe grato pelo seu encanto.
Bem-Haja!

São disse...

Lindo de verdade !
E que demonstra seres corajosa, algo que admiro muito.

Uma boa semana.

Maria disse...

Às vezes, navegar é preciso. Viver...

Beijo.

Mª Jose M. disse...

Li, antes de chegar aqui :)
Releio neste momento

Com o mar nos olhos, a determinação à proa
Seja onde for que a leve esse caminhar, haverá sempre um momento de suave mar que a um bom porto a há-de levar

Acredito ...

Beijinho, MJ

© Piedade Araújo Sol disse...

Filo

venho do duas lentes.

gosto do soneto e da foto.

belos trabalhos!

boa semana!

Vieira Calado disse...

Quem nasceu perto do mar

tem sempre o mar nos olhos

e por ele seguia!

Bjjss

Alex disse...

Ser determinada é uma virtude.
Eu reconheço-te muitas outras.
A sensibilidade, por exemplo.
O talento nato.
A entrega sem pedir nada em troca.

MAS, sabes,
chega um momento da vida em que temos de ser egoístas, pensar mais em nós, no que nos faz feliz, no que nos faz INFELIZ,

e infeliz não. Es um ser humano maravilhoso.


Seja qual for o rumo, estaremos sempre juntos (os AMIGOS).

Luis Eme disse...

bonito soneto, cheio de mar...

beijinho Filoxera

Chousa da Alcandra disse...

En moitas ocasións a mellor opción é zarpar sen carta de marear..., precisamente para evitar mareos!!

Beijos dende o norte

Sofá Amarelo disse...

Onde vais inspirada nas ondas sulcando a maresia da viagem ao som das marés em forma de promessas... um dos sonetos mais lindos que já senti...

Jony River disse...

Realmente, o mais importante de tudo é a viagem....
Pouco interessa se chegamos, desde que a viagem seja fantástica
Pára em todos os portos, conhece todos os povos, e valoriza a tua viagem!!!
E sabes que no dia em que queiras voltar, tens um porto seguro....

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin