17 agosto 2010

Em cada poema teu, de novo me encanto

Como se as palavras fossem sonhos que me dás

Em cada estrofe tua, eu bebo o teu pranto

Como se, ao lamber-te as lágrimas, te devolvesse a paz

Em cada dia que contigo chore ou ria

Num desafio à dor, vivido sem medo

Eu sinto a alma embrulhada em poesia

Como nas madrugadas vividas em segredo

6 comentários:

Braulio Pereira disse...

mais um lindo poema teu..

permite-me
em ti me inspiro..

no abismo caímos
neste mar de desejos
sem respirar seguimos
na maresia dum beijo

beijos nas marés...

G... disse...

Vou-te descobrindo.
E vou-me encantando....
Beijinhos

paulofski disse...

"a alma embrulhada em poesia"

Parabéns pelo poema, muito bonito.

Maria disse...

É assim que se alimenta a amizade. Na partilha de sentimentos, traduzidos em palavras...

Beijos.

Antonio Saramago disse...

BOA NOITE AMIGA!!!

A.S. disse...

É sempre uma delicia ler-te!...


BjO´ss
AL

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin