03 novembro 2013

Distracção divina

Conheci-te na rota do meio-dia
A tua tarde, uma ilha sem sereia.
Onde búzios trazidos p’la maresia
Propagavam hinos doces sobre a areia.
 
 Acordámos despidos no rochedo
Abraçados na praia clandestina
Personagens dum misterioso enredo
Engendrado p´la distracção divina
 
Renascemos no linho dum areal
Debruado a medo dentro do peito
Descobrimos fogo com sabor a sal
Nas marés vivas dum amor perfeito.

3 comentários:

Braulio Pereira disse...

sinto a poesia que me estás dando.

doce harmonia .vou "cantando .cantando"..OH....... melodia.

obrigado .. Querida amiga Sofia


beijos.

Elvira Carvalho disse...

Um belo poema.
Um abraço e uma boa semana

Angélica Martins disse...

Adorei Sofia. Continue presenteando-nos com poemas tão lindos. Beijinhos

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin