08 abril 2013

Sabe bem...





Ouço a mesma canção vezes sem conta.
Um loop constante a passar-me por todas as fibras do meu corpo.
Como a breve memória do que antevi.
Sem explicação.
Não é nostalgia, nem chega a ser sonho.
Não é masoquismo, porque sabe bem.
Sabe bem deixar-me ir por aí. Pelas escassas frases, pelas poucas imagens. Pelo que não se disse. Não se diz.
Sabe bem sentir um licor correndo nas veias, levar para a cama luares estrelados que não farão história.
Não racionalizar. Sentir sensibilidades convergentes. Deixar-me levar na história que se faz. Conduzida por um inexplicável sorriso musical.


 

1 comentário:

Maria João disse...


Assim, como quem saboreia e flutua...

e sabes,

a história far-se-á de qualquer forma, mas é bem melhor que fale de nós com um perfume que guardou.

Um beijinho muito grande amiga!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin