23 janeiro 2012


Construo novas formas de existir. Porque o que importa mesmo, é viver.
Com noites ou madrugadas, vividas ou inventadas. Sentidas.
Afasto receios e angústias.
Abro a alma ao Sol e as emoções proibidas passaram a ser autorizadas.
Numa vereda que se percorre.
Quem sabe na tua companhia... Numa nova era que se descobre.

10 comentários:

Maria disse...

Valha-nos a capacidade que temos em nos reinventarmos. Em recomeçarmos. Em não desistir. Em viver...

Beijos

tulipa disse...

Mais uma bela foto
acompanhada de palavras sábias e poderosas.

Gostei...!

HOJE descobri um poema,
que começa assim:
É urgente
que uma alegria qualquer
me aconteça.

E, felizmente vai acontecendo...
este fim de semana fui participar no 1º passeio fotográfico deste novo ano.
Se quiser espreitar,
venha ao blog dos meus
"Momentos Perfeitos" e verá!

Uma boa semana com muitos sorrisos, flores e poesia :)
Beijinhos

São disse...

Pois que te continues reinventando, porque a Maria tem razão: que bom podermos reinventar a vida!

Excelente semana para ti e tuas crianças.

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente fotografia acompanhada de belas palavras....
Cumprimentos

Maria João disse...

" Porque o que importa mesmo é viver"

sempre... a semear sorrisos, mesmo que tudo façam para os nos negarem.

Um beijinho

cycle disse...

É mesmo!

© Piedade Araújo Sol disse...

e fazes muito bem, a vida está aí e temos de a saber viver.

gostei muito da foto.

um beij

BRANCAMAR disse...

Parabéns por essa tua capacidade de te reinventares.

Sabes, eu tenho-me reinventado quase todos os dias de há um ano e meio para cá. Aos 55 anos e meio mudei de casa, de estado e em Dezembro último mudei também profissionalmente, da sede da A.R.S. Norte no Porto, para a Autoridade de Saúde da minha zona e já este mês voltei a mudar para uma Unidade de Saúde Familiar. Sempre a aprender e não digo que não seja difícil, mas é salutar, são renovações que nos fazem sentir gente e por isso estou solidária contigo e digo-te que viver é isso mesmo, lutar sem muletas, de cabeça erguida, porque o que importa mesmo é que a vida fluia em paz e serena, para que a possamos dar assim aos outros, em plena liberdade e lutar pelos nossos ideais.

Lindo sempre o teu sentir.
Beijos

Nilson Barcelli disse...

O proibido, por vezes, não passa de uma coisa que devia ser sempre permitida por nós próprios.
Sem censuras, temos maior liberdade.
Porque a vida é uma contínua construção de novas formas de existir.
Gostei muito deste teu texto. É a hora de dar novos mundos ao mundo...
Beijo, querida amiga Filó.

Maria João disse...

Reinventamo-nos, quando procuramos o outro lado daquilo que nos magoa. Florescemos, sempre que encontramos uma manhã de sol que nos abrace.

Um beijinho

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin