24 outubro 2009

Dundo, Memória Colonial*


 
Passou no Grande Auditório da Culturgest. Já havia sido exibido no Cinema Londres.
Desta vez, mais de acordo com as minhas possibilidades familiares, não deixei passar a ocasião. Foi muito bom. Pelo documentário, pela companhia, pelas pessoas que tive ocasião de encontrar (embora lamente não ter tido mais tempo para ir ficando...), pela emoção.
Foi uma ocasião excelente para troca de ideias, para conhecer mais sobre a Diamang, para ver os verdadeiros protagonistas, os protagonistas já falecidos também, para tanto...
Gostei mesmo, quer do documentário, quer do seu significado. Fica algo por dizer. Algo que sinto, que é muito meu...

*Diana Andringa



Portugal, 2009, 60’

A realizadora Diana Andringa nasceu em 1947 no Dundo, centro de uma das mais importantes companhias coloniais de Angola, a Diamang. Ali foi feliz. Ali aprendeu o racismo e o colonialismo. Agora volta, porque o Dundo é a sua única pátria, a mais antiga das suas memórias.



Secção Competição Nacional

10 comentários:

gaivota disse...

há 3 anos andei pelo Dundo...
o que vi ainda está igual ao de muitos anos atrás... a vida, a existência daquele povo!
beijinhos

elvira carvalho disse...

Nunca lá estive. A minha permanência em Angola nunca foi além de Luanda, onde trabalhava no Colégio dos Irmãos Maristas, na estrada de Catete.
Um abraço e bom fim de semana

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA AMIGA, GOSTEI DA TUA MARAVILHOSA POSTAGEM... BOM SÁBADO... ABRAÇO-TE COM CARINHO,
FERNANDINHA

Gi disse...

Gostei muito do documentário, das cumplicidades, de te ter conhecido.
Verti uma lagrimazita de saudades pela infância e adolescência perdidas, pela felicidade de ter respirado Angola.

Falta aquilo que tens para dizer ... em livro ... brevemente (espero) num escaparate junto a nós. :)

Meg disse...

Filoxera,

Numa breve passagem por alguns blogs, já é o 4º que encontro com África como tema, directa ou indirectamente.
O que nos faz voltar os olhos e a memória para os trópicos?
Será para acalentar uma parte de nós, dos que por lá passámos, e que ficou para trás no tempo?

Como Diana Andringa, da minha geração...

Beijinho

Chousa da Alcandra disse...

Eu tampouco estiven lá.

E ti...non gostarías de participar nun sorteio do libro galego/português?. Ven ver no meu blogue a entrada baixo o título "Libro". Sería un pracer que quixeras aceitar...

Beijos tanto se é posible como se non.

FOTOS-SUSY disse...

OLA FILOXERA, BELISSIMA POSTAGEM...ADOREI AMIGA!!!
QUE TENHAS UM OPTIMO DOMINGO...BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

São disse...

A única África que conheço é Cabo Verde,


Boa semana, linda.

Carlos Albuquerque disse...

Conheço o Dundo (por lá andei...) e a jornalista e realizadora Diana Andringa, fomos colegas, estivémos juntos em muitas lutas...
Trabalhos da Diana, especialmemte os que têm África como pano de fundo, são sempre de qualidade.
Um beijo

A Luz A Sombra disse...

Filoxera:
Sentiu emoção!...
Que sentiria eu?...
O pouco que veria seria o suficiente para me emocionar, claro está.
Tanto falamos... tanto sonhei...
É bom fugir quando podemos e eu... fugi...!
Compreende-me agora?...
Beijo
D...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin