25 agosto 2016

Mais um sonho realizado (I)

A noite foi brava. Uma trovoada que nos acordou, 
chuva inesperada para uma época quente de Agosto.


O dia acordou sem cor, a temperatura baixara drasticamente e o ambiente, a lembrar o Inverno, fez-nos duvidar se seria o momento para concretizar o sonho de ir conhecer a Berlenga.
Mantivemos o plano e pusemo-nos a caminho.
Estava bravo, o mar. O vento mandava na embarcação, que avançava como que embriagada.


À partida, foram distribuídos saquinhos para o enjoo. Alguns dos
 passageiros acabaram por lhes dar uso. 
Os lugares não foram todos ocupados; calculo que o dia não terá parecido convidativo a muita gente.


 Ao atracar, ninguém pareceu, contudo, ligar ao clima. 
A curiosidade era maior e o facto de estar menos calor podia jogar a nosso favor.


 Estranhámos ver tantos barcos mesmo junto da única praia da ilha. 
Lamentámos o odor a combustível.


 Depois, fomos à descoberta.



 A ilha é reserva natural, pelo que gaivotas, cagarras, albatrozes e outras aves são quem manda.
E sentem-se seguras entre os humanos; andam por entre as pessoas como se fossem cães.


A transparência da água do mar convida-nos.
A sua temperatura, nem tanto...

2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Há anos que ando para lá ir.
Um abraço e bom fim de semana

Rogerio G. V. Pereira disse...

Fui lá há 50 anos atrás,
mais exactamente a 20 de Agosto
estivemos para ir
e desistimos pelo aqui exposto...

Quatro dias em Peniche...
(não nos viste?)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin