31 março 2012

Tela sem fim



Desenho o teu rosto em todos os horizontes,
Acrescento um retoque a uma tela sem fim.
E há um Sol que espreita por detrás dos montes,
Como tu espreitaste a alegria em mim.

Crio árvores e céu, um rio solto na corrente,
Apago todas as aves que abafam a tua voz,
Esboço um voo livre que a memória ainda sente,
De quando o silêncios falavam por nós.

22 comentários:

Gisa disse...

Uma linda poesia, uma linda tela. Artes que se completam.
Um grande bj

© Piedade Araújo Sol disse...

em duas quadras bem rimadas, um belo poema de amor e ternura.

beijo

Maria disse...

"o passado é já distante
vamos passar ao futuro!"

E faltam 15 dias para passares ao futuro!

Beijo.

Rogério Pereira disse...

Há sempre alguém que nos espreita por detrás dos montes
(nem que seja o sol...)

vieira calado disse...

Olá, boa noite!

Estou noutro computador,

porque no meu há uma aplicação Texas

que não deixa comentar.

Daí a minha forçada ausência.

Felizmente daqui posso saudá-la!

Bjsss

elvira carvalho disse...

Um bom casamento imagem-palavras.
No "a mulher e a poesia" uma surpresa.
Um abraço e bom domingo de ramos

Maria João disse...

E falam sempre! É sempre o silêncio a dizer o tanto que as palavras não conseguem.

Bonito!

Um beijinho

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

O silêncio nos fala tanto,
independente
dos nossos desejos,
das nossas vontades,
das nossas saudades...


Que haja sempre perfume
de sonhos em tua vida.

Ana Martins disse...

Directamente do "Mulher e Poesia" para lhe dar os parabéns pela publicação de um livro.
Também já vivi um dia assim, posso garantir-lhe que será inesquecível.

Muito sucesso é o que desejo!

Beijinho com votos de uma Santa e Feliz Páscoa.
Ana Martins

elvira carvalho disse...

Correcção feita. Obrigada pela chamada de atenção. Não sei como fiz.
Eu também espero. Vamos lá ver.
um abraço e Páscoa Feliz

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela poesia...Espectacular....
Cumprimentos

AnaMar (pseudónimo) disse...

Sem fim a tela. sem fim a tua poesia em soneto
(dia 15 está quase:-))
beijo

De Amor e de Terra disse...

Muito belo esse poema, PARABÉNS!
Não poderei estar presente no lançamento do seu livro, contudo, desejo o maior sucesso.
Bjs.
M.M.

Sofá Amarelo disse...

Os silêncios são sempre o que melhor falam por nós porque nas telas sem fim há esboços de memórias que desenham os contornos dos rostos no horizonte...

Nilson Barcelli disse...

Há silêncios que nos ficam na memória...
Belíssimo poema, gostei muito.
Querida amiga, tem uma boa Páscoa.
Beijos.

tulipa disse...

ADOREI
...
Sempre maravilhoso por aqui passar...
Bela poesia.

Não sei se sabe que tenho um blog novo:
"Os meus pensamentos"
se puder, visite-o!

Desejo uma Páscoa muito Feliz
com saúde, paz e tudo o que mais for necessário (alegria, trabalho, harmonia...)
Felicidades,
beijo meu...

A.S. disse...

Revelas-te inteira na beleza das rimas!...


Beijos,
AL

Chousa da Alcandra disse...

Di máis un silencio que cento e unha palabras.
Beijos caladiños

BRANCAMAR disse...

O poema é belíssimo e se não te importas "roubo" o resto do comentário à Maria, :)

Beijinhos

albana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
albana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
albana disse...

li, voltei a ler, li mais uma vez...como se contemplasse uma tela.

beijinho

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin