19 março 2012

PAI



Estás numa dimensão não corpórea e eu sinto saudades de nossa dança infantil.
Estás no meu gosto pela leitura, em cada livro que guardo, no mar, nas fotos. E eu tenho saudades de conversar contigo.
Estás nos traços do meu rosto, nos do meu irmão, no gosto do teu neto pelo xadrez, no sentido contestatário da tua neta e em cada um dos muitos outros netos e bisnetos. E a todos fazes falta.
Estás no meu apreço pelo Porto, em cada navio que observo, em cada lembrança das nossas viagens. E eu sinto saudades de descobrir o mundo contigo.
Estás na minha determinação, no livro que estou quase a publicar, no silêncio e no isolamento que tanto aprecio. Mas gostava que ainda estivesses com os meus filhos.
Estás em todas as minhas alegrias, em cada uma das minhas tristezas. E eu sinto falta dos teus conselhos e das tuas críticas.
Não estás visível connosco à mesa no nosso dia do pai. Mas estarás sempre em mim.

9 comentários:

BRANCAMAR disse...

Um abraço desde o Porto para ti, bem junto desta ponte tão elegante da qual fizeste uma linda fotografia e sob a qual passei ainda há poucas horas no regresso do também muito belo Parque de Serralves. Mais uma vez lembraste-me o pai da Helena Peixoto, homem de lutaas como o teu, morador e durante um tempo presidente de junta de freguesia de Stª Marinha, zona ribeirinha de Gaia, tão perto ali da ponte de D. Luís e desta também que aqui tens, fundador da Associação das freguesias das duas margens do Douro. Nao sei porquê, porque sois de idades idênticas e tendes histórias de pais tão parecidos, sempre vos associo em determinadas circunstâncias como esta. Vou daqui para o sítio dela onde sei que também existe essa saudade e essa dor de o pai não poder continuar a acompanhar as netas.

Tem um bom dia do pai, porque acho que é maravilhoso o legado espiritual e de valores que o teu te deixou e esse legado é o maior lenitivo para a tua saudade e será sempre o teu maior orgulho.

Beijinhos, com emoção e amizade.
Branca

Rogério Pereira disse...

Quando um dia deixar de estar
porque mais cedo ou mais tarde
irá acontecer
gostava que dissessem de mim
o que te acabei de ler

Mar Arável disse...

Há dias assim

elvira carvalho disse...

Deixo um forte abraço para si, e saio porque o tema me deixa muito triste e muito saudosa.

vieira calado disse...

Olá, amiga!

Desejo-lhe uma excelente quadra primaveril!

Bjssss

Chousa da Alcandra disse...

Doces palabras para o pai cercano que está ausente. Él, de seguro, tamén está moi pertiño de ti e dos teus.
Beijos galegos

Nilson Barcelli disse...

Tão bonito e comovente este teu texto.
Felicidades para o teu livro, o teu pai vai ficar feliz de o ver lá do alto...
Beijo, querida amiga.

A Luz a Sombra disse...

Filoxera:
....... uma só palavra...sinto-me feliz por esta notícia... e...
Um forte abraço da
D...

A.S. disse...

Deixo-te o meu abraço Sofia.
Eu sei bem quanto custa!...


AL

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin