17 abril 2010

Porque o dia é teu

O dia já não é de festa, mas ainda é teu. (Assim  como o mês, e esta semana, sobretudo...)
Procurei as palavras certas para a saudade. As frases para o vazio.
Nenhumas traduziam a falta que me fazes.
Assim, volto a dizer que sei que estás em cada onda, em cada partícula do ar de Abril, em cada flor que da terra nasce. Porque no fim te devolvemos à liberdade.

(o resto fica entre nós, PAI. Porque há mensagens que vão directas...).

4 comentários:

Maria disse...

Abraço-te. Apenas. Porque não tenho palavras.

Antonio saramago disse...

É SEMPRE LINDO O AMOR QUE DEPOSITAS NO PROGENITOR QUE PARTIU MAS KE ESTARÁ SEMPRE CONTIGO.

Bom fds minha amiga.

Loureiro disse...

bonito *

Isa disse...

Um grande beijinho para ti. Nem imagino como devem custar as saudades

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin