29 março 2010

Vinte e nove anos decorridos, deu-se o reencontro.

Separadas desde a terceira classe, encontraram-se no parque onde ambas levaram os filhos a brincar num Domingo soalheiro.
Cada uma passara o liceu, a faculdade e grande parte da restante vida sem saber da outra.
Uma perdera a mãe, a outra o pai.
Ambas com casamentos desfeitos, uma com três filhos, outra com dois.
As duas com a mesma centelha no olhar. A que tinham aos oito anos, mas mais brilhante ainda. Brilhante porque o inesperado acontecera. Reconheceram-se, após vinte e nove anos!

E foi tão curta aquela hora!...
Como condensar trabalho, família, percursos, histórias de antigos colegas, enredos com quase três décadas, numa hora? Era pouco, demasiado pouco tempo. A amizade, essa, parecia inalterada pelo tempo. E tudo fluiu, numa azáfama de ideias, apenas entrecortada, aqui e ali, pelos apelos das meninas, as mais pequenas do grupo de filhos.
Trocaram números de telemóveis, sorrisos e projectos. Partilharam esperanças, desabafaram.
Gratas pela felicidade daquela hora, que as remetia à felicidade da infância.

E certas de que esta felicidade seria o elo de ligação para o futuro. Para a vida, que recomeça a qualquer momento.

13 comentários:

Vieira Calado disse...

E as amizades de infância

nunca mais esquecemos!

desejo-lhe uma

Óptima Quadra Pascal.

Beijoca

Maria disse...

Que (re)encontro bonito!!!
Quase consigo ver-te sorrir. Consigo mesmo :))

Beijos.

Alex disse...

A vida recomeça mesmo a qualquer momento, e eu fico feliz por ti, esses reencontros são preciosos.
Deixo beijosssss de bom dia.

Pjsoueu disse...

AS Amizades genuinas nascidas na infancia são magicas; não há tempo que as apague,

Gostei ...


bjos
Pj

Gi disse...

Que bom! Fico feliz por ti.
Pelos vistos têm, pelo menos, filhas da mesma idade e isso é bom.

Chousa da Alcandra disse...

A ledicia dos reencontros libera a mente e alegra o ánimo. É moito máis que atopar aquela foto agochada no medio daquel libro antigo...
Fainos sentir de novo nen@s. E ser nen@s é o mellor que nos pode pasar aos adultos.

Beijos galegos

Drika disse...

Eu tenho muitas amizades que gostaria de encontrar tbm... principalmente as de infância.
Gostei de lembrar delas através do q vc escreveu.

Abraços e feliz Páscoa!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Nos últimos tempos tenho tido vários reencontros desse género e, o mais inetressante, é que na maioria dos casos as relações foi reatadacomo se aquele interregno de décadas não tivesse acontecido.
Tenha uma Páscoa Feliz
PS: Tenho estado fora e só por isso ainda não respondi ao seu desafio. Vou aproveitar o fds prolongado

gaivota disse...

é assim... saudades e comoção nos reencontros! ainda que breves...
uma santa e feliz páscoa para ti e todos os teus
beijinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, votos de uma feliz Páscoa....
Beijos

Nenúfar Cor-de-Rosa disse...

E desse reencontro surgiu um magnífico texto que sabe tão bem ler ...talvez porque transborda emoções mágicas! Maravilha!! Aproveito esta espreitadela para te desejar uma Páscoa Muito Feliz, a ti e às tuas crianças. Beijo.

jo ra tone disse...

É sempre bom reencontrar alguém que fez parte do nosso convivio.
Feliz Páscoa para todos.
Beijinho

bettips disse...

Aqui deixo a minha alegria partilhada com gente que nem conheço. Acho bom, acho belo, acho ajuda - de tempo tão outro que se pode, agora, suavizar com bons amigos!
Bj

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin