24 janeiro 2010


Fui-me aproximando da tua seiva, sorvendo as tuas gotas.
A velocidade considerável, corri para os teus contornos. Relevos ondulados que me esperam, num acolhimento de braços abertos, que a saudade é mútua.
Movimentos harmoniosos em que nos movemos, tu e eu, num ritmo que se repete, uma a outra vez.
És paisagem na qual me detenho, porque a beleza prende. Aqui sinto-me bem. Inspiro e retenho a memória destes nossos momentos.
Queria ficar, fazer de ti ninho, não ter de seguir, queria saborear-te como se saboreia um bom vinho, um carinho infantil, um amante delicioso.
Quero tornar-te poema e não sei. Só sei apreciar-te, admirar-me de cada vez que a ti retorno, pôr os meus sentidos todos em alerta, em função do teu silêncio, do teu aroma, da tua perfeição.
Sei que és um pouco meu, e que cá dentro há marcas tuas. Sei que voltarei, cada dia mais apaixonada, cada vez mais tua admiradora. A ligação estreita-se e eu faço a viagem com entusiasmo crescente, a música a aumentar ainda mais a minha energia e o desejo de te reencontrar, sempre grandioso, sempre Alentejo.

12 comentários:

Maria disse...

Linda a tua paixão pelo Alentejo... e como eu te percebo!

Beijinho e bom fim-de-semana

Chousa da Alcandra disse...

O amor pola terra propia vai ligado ao ADN. Palpita, latexa nun xeito máxico que ás veces custa explicar.

Beijos dende estoutra terra que tamén me ten namorado

BlueVelvet disse...

Alentejo!
Sempre ele a marcar-nos, a deixar-nos saudades, a chamar-nos.
Belo texto.
Beijinhos

FOTOS-SUSY disse...

OLA FILOXERA, LINDA FOTO...BELISSIMO TEXTO...VOTOS DE UMA FELIZ SEMANA!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

São disse...

Bom, se te apreciava ...agora ainda te fico a apreciar mais por esse gosto pelo (nosso) Alentejo!

Um grande e apertado abraço, querida.

Vieira Calado disse...

Aprecio bastante as migas,

o canto

e o vinho!

Bjs

Patti disse...

Estive lá agora, logo a seguir ao Natal durante 5 dias. Estava verde, verde, verde. Lindo!
O Alentejo é a única terra de Portugal que todos os portugueses sentem sua. Porque será?

gaivota disse...

ai alentejo, alentejo
da minh'alma, que ao longe se vai perdendo...
lindíssimo!
e a cozinha...
beijinhos

Antonio saramago disse...

OS CAMPOS onde ainda se respira e expira o puro ar da natureza...
Quem não gósta , não sabe o que é saber viver...

jo ra tone disse...

Alentejo,
Boas gentes, convivas, diferentes, muita alegria.
Confirmei-o em Proença -a Nova, num convívio de grupo de jovens.
Espectacular
Beijinho

bettips disse...

(vejo que o teu tempo - já te vou seguindo há uns anos - se complicou mas AINDA BEM!)
E como não amar esse verde tenro que sabemos daqui uns meses "oiro claro", onde as árvores sorriem inteiras?
(acertaste no comentário das "raças" e só com duas linhas!)
Abçs

AnaMar (pseudónimo) disse...

Amo o Alentejo, adoro como o adoras e da forma como o descreves.
Beijinho

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin