08 junho 2009

Aleluia

(foto minha)

Não foi milagre ressurgir, Senhor,
Num dia natural de primavera.
Tudo ressurge quando tem calor.
É por calor que toda a morte espera.


Milagre era acordar no inverno, era
Subir da cova frio como a dor,
E, com a neve nas dobras da quimera,
Mostrar a Madalena a carne em flor.

Contra a seiva da vida e a sua lei
É que valia a pena demonstrar...
Viver dentro da morte é que era um salto!

Assim, vejo-te apenas como sei:
Um corpo que parou de levedar,
E veio à tona ver o céu mais alto.

(Soneto de Miguel Torga)

14 comentários:

Carla disse...

para quem ama o calor como eu...as palavras de Torga que aqui deixas são belas

dizer-te também do meu livro...In-finitos sentires que vão ser desenhados em papel. O lançamento é no próximo dia 27 de Junho, às 16 horas na Biblioteca de Valongo (Porto)...se puderes aparece
beijo

Sofá Amarelo disse...

Miguel Torga a ilustrar uma foto tua fantástica... que maior dádiva pode haver! Excelente composiçao!

Muitos beijinhos, Filoxera!!!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, bela fotografia...belo Soneto...Espectacular....
Beijos

Carlos Albuquerque disse...

A fotografia e o soneto resultam numa criação feliz, num espaço de afecto. Posso? Posso juntar-lhe este carinho, também do Miguel Torga?

Sei um ninho.
E o ninho tem um ovo.
E o ovo, redondinho,
Tem lá dentro um passarinho
Novo.

Mas escusam de me atentar:
Nem o tiro, nem o ensino.
Quero ser um bom menino
E guardar
Este segredo comigo.
E ter depois um amigo
Que faça o pino
A voar...

AnaMar (pseudónimo) disse...

Miguel Torga. Que bom ter recordado.
Bj

O Príncipe disse...

gostei do seu blogue adicionei aos que sigo no meu quando der e tiver um tempinho d-~e uma vista de olhos no meu.
um beijo e bons dias.

Oliver Pickwick disse...

Muito bonito! Dentre os escritores portugueses, Miguel Torga é um dos meus favoritos.
Um beijo!

Carminda Pinho disse...

Um soneto de Miguel Torga que não conhecia.
A tua fotografia é muito bonita, adoro a beira do mar assim...

Beijos

Vieira Calado disse...

E desejo-lhe

UM BOM DIA (E NOITE)

DE Stº ANTÓNIO!


BJs

Pena disse...

Adorável e Linda:
A seiva que jorra por acção do calor milagroso faz tudo viver e tudo preencher de imensa significação.
É fonte de vida.
Lindo poema de fascinar e deslumbrar.
Perfeito! Adorei.
Bem-Haja pela sua significação imensa de genialidade.
Sempre a admirá-la e a respeitá-la imenso.
Beijinhos amigos

pena

Linda...!

f@ disse...

Sempre Miguel torga e o Belo.... sempre aquela forma de sentir e ir ao céu a a todos os outros lugares....

bela a tua escolha....


musica tb...

imenso beijinho

elvira carvalho disse...

Excelente a sua escolha.
Um abraço e bom fim de semana

Sofá Amarelo disse...

Olá, bom fim-de-semana.

Muitos beijinhos!!!

Patti disse...

Ainda bem que a tua foto te inspirou a postagem deste poema do Torga.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin