08 setembro 2008

Equilíbrio interior

(foto minha)
Sem querer fazer deste blogue um espaço de psicoterapia, deu-me para hoje vos expor uma questão pessoal.
Até sei qual o meu problema, chamemos-lhe assim.
É gostar demasiado de viver. Passo a explicar-me: num repente, sou capaz de me lembrar, sem esforço e de imediato, de umas dezenas de passatempos, ou hobbies, ou o que lhes queiram chamar, que me são apelativos, alguns dos quais na versão superlativa.

O que se passa, então, comigo, perguntam os leitores? Onde é que este arrazoado nos levará?
Pois, respondo eu, a questão é esta: COMO é que eu consigo contrariar esta minha tendência de formiguinha e proporcionar-me momentos de lazer, uns minutos por dia?
Eu, que sei quais são as actividades que me dão gosto, mas que consigo, reiteradamente, sabotar-me. Acabo sempre por me entregar qo que tem de ser feito, e vez do que dá prazer ser feito.
Sugestões para dar a volta a este ciclo vicioso, aceitam-se.

13 comentários:

De Amor e de Terra disse...

Olá Linda, boa noite!
Obrigada pelos votos.
Quanto ao teu problema, que posso eu dizer-te minha menina?
Quando se é hiper activa, só a idade nos amansa, quando o faz...a idade ou a falta de saúde; por isso, vê se consegues praticar yoga!
Se fores capaz, verás que obterás alguns resultados.
Espero que consigas.
Bj

Maria Mamede

São disse...

Não terá a menina tendência para se culpabilizar e por isso se boicote o prazer?
Beijinhos.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Filoxera, adoro esta maneira alegre que tens de encarar a vida... Muitos beijinhos de carinho,
Fernandinha

Angel of Light disse...

Olá Folixera!

Vim a voar para aqui através da... do... olha, já não me lembro...

Tanta coisa que uma pessoa pode fazer para encontrar o seu equilibrio interior... mas, que tal, começar por aquilo que é fundamental: amarmo-nos verdadeiramente e aceitarmos, com muito Amor, todos os nossos defeitos e qualidades. A partir daqui tudo será mais fácil para atingir o ponto de equilíbrio.

Se me for permitido, voltarei mais vezes, para deixar um pouquinho da minha luz.

Até lá, deixo-te uma luz cor de rosa, a cor do Amor, para iluminar o teu coração!

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

Antonio saramago disse...

Uma boa terapia , talvez seja um BOM relacionamento AMOROSO...

BlueVelvet disse...

Minha querida,
conhecendo-te como te conheço, sei que não tens grande saída.
És demasiado consciente e responsável para abdicares do dever em favor do prazer.
Portanto, que posso dizer-te?
Tenta aproveitar um bocadinho enquanto as crianças estão no colégio.
Mas acho que estou a fazer batota, porque sei como tu és:))
Beijinhos e veludinhos azuis

Patti disse...

Eu penso sempre que só conseguirei estar bem com o resto se primeiro estiver bem comigo mesma.

Sugestões, talvez: na hora de almoço procurar comer na esplanada, passear a pé com o iPod, entrar uns minutos numa livraria sossegada e enquanto tomas café, desfolhas uns livros....

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Lembre-se das palavras de Fernando Pessoa: "Ai que prazer, não cumprir um dever".

Carla disse...

nãso sei mesmo, até porque padeço do mesmo mal...e sem remédio à vista
beijos

bettips disse...

Por mim, desisti. Só já muito grande, reparei que afinal fiz mais antes, sem tempo, que agora, com tempo.
Lembrar Pessoa, como diz o amigo acima, o que escriturava poemas em trabalho!!!
Abç

elvira carvalho disse...

Pois amiga penso que devia praticar alguma daquelas artes orientais, que dizem são muito boas para a hiperactividade. Mas uma boa melodia, e um sítio para se sentar aí na margem do rio, também é uma hipótese.
Um abraço

Meg disse...

Pois eu acho que deves enclausurar a formiga e soltar a cigarra.
Eu sei que é difícil neutralizar uma formiga mas tenta. Depois espera e vê o que acontece.
Um abraço divertido.

Maria Jose disse...

De volta a casa vim logo procurar-te, agora que tudo dorme...
Apenas para te dar um beijinho e saber que estás bem...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin