03 janeiro 2014

Ano novo


Os anos são como os meses ou os dias. Incansáveis, vão-nos retirando tempo. Em troca, dão sabedoria a quem sabe interpretar as experiências, sejam de dores ou de alegrias.
Alguns de nós prometem, desejam, sonham, acreditam. 
Sobretudo quando o ano está para mudar.
Sms’s e chamadas banalizam votos de feliz ano novo. Os comportamentos repetem-se, todos os anos. 
Uns perguntam sobre planos para a passagem de ano. Outros mentem.
Não envio mensagens ocas. Falo com quem comunico ao longo dos anos, qualquer que seja o dia.
Não ligo muito ao telemóvel. Quem me conhece sabe que ele vive períodos significativos sem som.
Não procuro ambiente festivo. Não prometo. Não fantasio. Não lamento.
Recordo com saudade quem partiu. Penso, sorridente, em quem passou a integrar a minha vida. E sinto-me grata por todos os que nela permaneceram.
Desejo que todos os amigos saibam reconhecer o que de bom a vida lhes tem proporcionado. Que a saúde os proteja, que os valores se propaguem. Que todos possamos ver aliviado o fardo de preocupações e apreciar os dias simples.

2 comentários:

Mel de Carvalho disse...

"Recordo com saudade quem partiu. Penso, sorridente, em quem passou a integrar a minha vida. E sinto-me grata por todos os que nela permaneceram."

obrigada eu pela tua presença na minha escrita, na minha vida.

um beijinho, votos de feliz 2014.
Mel

Vieira Calado disse...

Mandei-lhe um mail...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin