22 dezembro 2012

Quadra(s) natalícia(s)



Fim de dezembro, diz a tradição,

É tempo de solidariedade e amor.

Reina a paz no coração,

Cada um dá o seu melhor.

 

Tudo tretas para aplacar

A consciência colectiva,

Que desaprendeu de partilhar

As coisas simples da vida.

 

Piscam luzes nas ruas enfeitadas,

Calam-se filhos com prendas comerciais,

Enquanto noutros lares, as consoadas

Levam à mesa desânimo, nada mais.

 

Abandonam-se velhos nos hospitais,

Enquanto os novos festejam o Natal

Uns morrem de solidão, outros soltam ais,

Um velho a menos, qual é o mal?...

 

Reúnem famílias na hipocrisia,

Até se lembram da tia,

A quem todo o ano negam

Uma migalha de empatia.

 

Desejam-se boas festas a quem

Se encontra na rua, no café

“Que tudo lhe corra bem,

Para o ano é que é!”

 

Aviso quem,  nos outros dias,

Preza a distância e se mantém ausente

Que não venha com palavras vazias

Nem diga o que não sente.

 

A todos os outros, amigos dia-a-dia

Desejo paz, no presente e no futuro

Emprego, saúde e harmonia

E a poesia infantil dum coração puro.

3 comentários:

Braulio Pereira disse...

um coraçâo que Ama


uma alma que brilha.

sinto a poesia . que me estás dando

beijo.

Nilson Barcelli disse...

Gostei do teu poema, é belíssimo.

Querida amiga, desejo que tenhas umas Boas Festas e um óptimo 2013.
Beijinhos.

Maria João disse...



Leio agora os votos teus
E já os sabia, é certo
Embora juntinho dos meus
Senti-te sempre por perto

E de tudo o que de aqui li
Partilho igual sentimento
Esse olhar que vejo em ti
E que vê a vida por dentro.

Por muito pouco que peças
Que o possas ter afinal
Tudo sem muitas despesas
Amor, saúde e etc e tal.

Um beijinho :-)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin