28 fevereiro 2010

Não estou cá

Fui lá acima.
Numa missão importante.
Volto logo que conseguir roubar as chaves.

As de S. Pedro.

Regresso assim que puder alterar este tempo e mexer nas programações deste santo,
que tem andado um grande manda-chuva.
Quero trazer-vos o Sol.

21 fevereiro 2010

Corre-me

 um rio cá dentro.

Costumava ser um rio de energia, um leito de projectos.
Agora, tem dias de nascente e dias de foz.
Nuns, é iniciativa, dinamismo, sonhos.
Noutros, o dia-a-dia inalterado de quem percorre
a vida sem esperar grandes surpresas.




18 fevereiro 2010

"Um dia destes...

(foto do Zé Reis)

... temos de combinar um café!"
Desagrada-me a banalidade com que a expressão é utilizada.
Tão comum que já soa a oco.
Gosto de encontros logo ali, acontecidos. No máximo, com data assente.
O almoço de Segunda-feira de Carnaval.
O breve encontro com amigos, no dia de Carnaval.
O convívio de ontem, à mesa, com outros amigos.
De improviso sabe bem. “Temos de…” sabe a nada.

15 fevereiro 2010

Espero-te

(foto retirada de Olhares)
Espero-te.

O silêncio pesa, as horas arrastam-se na ausência de ti.
Não há o aroma que me desperta o desejo, desapareceu o brilho dos momentos sonhados, depois vividos. Na entrega, na sensualidade, na doçura. Acarinhando rostos, corpos, existências, vivemos na expectativa de um tempo só nosso.
Experiências de toques, promessas de evasões.
Abraços que eram forças, sentidos que eram mais que cinco, porque a fusão era mais que tacto. Eram banhos a dois, palavras sussurradas. Um beijo, e outro, e outro, à luz das velas, ao som dos prazeres gemidos.

Espero-te.
Fomos guerras de pernas e tréguas de amor. Segredos confessados numa intimidade cúmplice, onde cada hora durava apenas um segundo.
A emoção do improviso esfumou-se, a paixão adquire bolor numa gaveta abandonada.
Fazes-me falta. A mim, ao meu corpo, aos meus dias.

Espero-te.
Mesmo sabendo que não virás.

14 fevereiro 2010

S. Valentim

(clickar na imagem para ler as frases que estão por cima do coração)

Este presente do dia de S. Valentim foi-me oferecido na noite de 5 de Fevereiro.
E perguntam vocês: de 5???
E respondo eu: sim, que o meu filho, que é muito ternurento, quis ser o primeiro da fila.
Não ia deixar-se ficar para depois de todos os meus namorados me terem oferecido viagens, perfumes, lingerie, livros, né???
Ele tinha de ser o primeiro. E a sua prenda a mais amorosa...

13 fevereiro 2010

Tinha saudades

do Sol. Muitas.
De exercício. Também.
De fugir à rotina.
Matei-as todas.
Hoje é um dia diferente.
Um dia de Sol, de andar a pé, de amigos, de música.

11 fevereiro 2010

Para a aniversariante

O meu pensamento, hoje, vai para uma amiga aniversariante. Mulher “linda, magra e da linha”, como dizia há meses outra amiga minha, ela é ainda animada e determinada. Mãe exemplar, de três simpáticos cachopos , ela é também uma Mulher com sentido de humor e que aprendeu há muito a dar a volta por cima, mantendo o bom astral e a confiança, que tem não apenas para uso próprio mas também para transmitir aos amigos.

A distância (relativa) a que tivemos de nos submeter não minorou a amizade. Esta, como todos sabem, aumenta com o tempo e anula a distância.

Não sei como vou condensar num abraço a presença constante, a ajuda, as surpresas, os mimos artesanais. Sei que, por ela, pela sua família, vou amanhã arranjar coragem para voltar aonde ainda me custa ir. A saudade de uma casa que já não é minha dói, mas a estima pelos amigos sobrepõe-se.
E ela merece um abraço de parabéns, por mais um ano de vida que completa hoje.

09 fevereiro 2010

Parabéns, Cristina!

A Cristina Branco venceu a categoria de "melhor canção" do prémio Autores 2010, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Autores. O tema "Margarida" tem o nome da sua filha e está incluído no seu álbum "Kronos".

Editado em Março de 2009, este álbum ocupa a décima posição na discografia de Cristina Branco e contou com diversas contribuições nos inéditos apresentados, como Sérgio Godinho, José Mário Branco, Amélia Muge, Maestro Vitorino deAlmeida, Mário Laginha, Carlos Bica ou Rui Veloso.

05 fevereiro 2010

Exercício


(últimos minutos antes de os meus filhos adormecerem)

Um livro circula entre seis mãos.
Eu leio uma página. Um exercício de descontracção.
O Vasco lê outra página. Um exercício de aprendizagem.
A Mafalda, com os seus três anos e meio, "lê" outra. Conjuga nomes, pronomes, verbos e advérbios num exercício de imaginação.

02 fevereiro 2010

(trouxe esta foto do blogue da Vera. Ela sabe porquê...)

Uma manhã que demorou meia hora a arrancar (leia-se: para eu sair da cama!).
Os miúdos a surpreenderem pela positiva, dando ritmo à saída de casa :-)
O trânsito fluido.
Um almoço adiado :-(
Uma consulta prometida, finalmente cumprida.
O almoço, tardio, no mesmo hospital de todos os dias, mas num snack diferente.
O livro do Vasco, finalmente, comprado. Mais vale tarde…
Os telefonemas. Sempre…
A ida ao parque ao final da tarde, como há muito não fazíamos.
Uma noite que cai sem trazer frio.
Porque a vida está sempre a mudar, vou procurar o dia de amanhã.
(…)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin