14 dezembro 2008

Há dias de sobressalto. De fretes sem fim, tarefas que não interessam nem ao menino Jesus, impropérios guiados na estrada, insultando a vida. Falta de vontade para tudo o que nos espera, uma vontade urgente do que nos é vedado.
Dias em que engolimos isto, consentimos aquilo, vivemos uma hora após outra, na esperança de, assim, ir-dando-para-o-gasto...
Cada pequeno ruído é um susto, cada imprevisto transforma-se em grito. E há gritos que queimam. Queimam as entranhas de quem lhes dá voz e o coração de quem os escuta.

A impaciência corrói, a falta de perspectivas destrói.
Resta-nos encontrarmos as nossas próprias formas de equilíbrio.
E, assim, um dia deita-se a mão a uma overdose de bom humor. Foi o que fiz.
Primeiro, de uma penada, como há muito não sucedia, sorvi as Crónicas do António Lobo Antunes.
O efeito foram umas gargalhadas incontinentes. Alguma comoção, mas, sobretudo, boa disposição. Um homem que ri de si próprio, que escreve tanto algaraviadas satíricas como elogios comovidos ou dilacera saudade infinitas e faz tudo isto num estilo muito seu, que me prende.
Para rematar o dia, revi o Mamma Mia. Voltei, nem que por uns momentos, a ser eu. Ri, cantei, esbracejei, dancei e pus os filhos a dançar, sorri, emocionei-me.

7 comentários:

Maria disse...

Se tudo isso serviu para te des-sobressaltar valeu!
Gosto do ALA. Uma capacidade invulgar para a escrita, embora às vezes ma zangue com ele...
:)))
Não vi o Mamma Mia. mas como já está por aí em dvd...
Por mim estou a descomprimir, ouvindo Cesária Évora quando era muito novinha!!!

Beijos

BlueVelvet disse...

Então Viva o Lobo Antunes e o Mamma Mia.
Beijinhos

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá minha querida Amiga...

Adorei o teu texto, maravilhoso... Deixo-te muitos beijinhos de carinho,
Fernandinha

elvira carvalho disse...

Se isso serviu para umas horas bem passadas, então foi muito bom.
Um abraço e uma boa semana

Patti disse...

Sou fã dele, como já pudeste ver recentemente, no post do café concerto que assisti. Gosto de tudo, das crónicas, dos livros mas principalmente de o ouvir ao natural, daquilo que ele diz sempre, tão verdadeiro e simples, que nos faz pensar: como é que ainda não nos lembramos disto!
E por acaso, tenho um post curtinho sobre uma frase dele que me serve como uma luva.

Que bom que passaste um dia rico de emoções e até bem simples, mas plenas daquilo que nos enche, que é o que interessa.
Beijinhos.

Gi disse...

Quando estiveres mais em baixo, vai à procura do que te ponha feliz.

Anónimo disse...

As vezes coisas tão simples deixam-nos tão felizes.
Até já apanhei o meu sobrinho com 2 anos a cantar o mama mia.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin