26 setembro 2007

Que bem que se está na blogosfera...!

É mais forte que eu. Devia estar a dormir, mas venho ao meu cantinho ouvir esta melodia que uma amiga descobriu e partilhou, ler os comentários que tão bem me fazem...
Vivemos livres numa prisão e este espaço, que é o nosso ponto de encontro, preenche a minha necessidade de evasão.
É feito do que quero partilhar convosco, de "tiradas" do meu filho, de desabafos quanto à minha situação de desempregada (ver posts de Maio) ou a outras, é até feito do que tem de se omitir, o que se deixa velado por não se conseguir retratar. E, cada vez mais, fornece-me a necessidade calórica diária de bons textos, literatura e poemas fabulosíssimos que encontro nos posts que visito.
O ritmo a que me deparo com tantos corações enormes, com tanta inspiração, com tamanha capacidade de união, partilha e afecto daqueles que vamos descobrindo através da escrita é tal que se torna como que um vício.
É extraordinário vir, no final do dia, recolher os comentários, receber os abraços e os beijos e espalhar os louvores que todos os meus amigos, virtuais ou não, merecem.
Todas as expressões carinhosas ou de elogio me aquecem interiormente, acompanham-me num arrepio agradável e duradouro e fazem com que eu própria passe esse ânimo para os meus filhos e para aqueles que estão junto a mim, de uma forma ou de outra.
Identifico-me com este ou aquela, não deixo de ler outros, admiro alguns. A troca de ideias passsa, em um ou outro caso, do blog ao email e fica profundamente gravada neste coração sequioso de oásis.
OBRIGADA por todos os momentos, por cada palavra...

13 comentários:

Victor Nogueira disse...

Olá :-)
Bom dia! Por aqui, hoje, à beira sado, está um dia claro, embora o azul esteja esmaecido por uma leve neblina. O Rui tb é poeta, mas em inglês, e escreve contos, poucos, muito interessantes e bem escritos. Mas perde-se a olhar para o umbigo e «em desculpas» esquecendo-se que já tem 27 anos. Desperdiça as suas capacidades e creio que lhe faz falta a mãe que entretanto morreu. Quanto à Susana, mais dura e realista, apesar da sua ternurice enquanto não a contrariam, deixou-se de escritas após o nosso divórcio (meu e da mãe dela)
Pronto, tu recebes pelo menos uma visita diária, eu ... duas.
Se quiseres passa pelo «ao (es)correr da pena e do olhar» e lê o post de hoje.
Bjo
VM

Victor Nogueira disse...

De volta.
O convite especial é para o «Mu(n)dp Phonographo». O que não te impede de passar pelos outros :-)
Bjo
VM

Victor Nogueira disse...

Esqueci-me
Pk a.filoxera? Conhecia o termo mas já não me lembrava do seu significado, pelo que tive de consultar o dicionário :-)
Para variar, um abraço
VM

Maria Jose disse...

Eu é que tenho que agradecer ! Afinal, eu limito-me a ler o que escreves, a rever-me neste ou naquele texto, a mergulhar, tantas vezes, por uns segundos, numa realidade que é a tua...e que, por gostar de ti, me interessa...
Gosto de te "ouvir" !
Por este cantinho : Obrigada !
Beijo

SOBE E DESCE disse...

Atenção:
Ablogosfera é boa, mas não é a vida real.
É boa para descarregar emoções, para contactos que de outra maneira não poderiam haver, mas...
O isolamento é perigoso, o sonho é perigoso quando não controlado.
Não podemos deixar que o vício deste mundo desconhecido nos arrebate de tal maneira que nos crie uma barreira em relação à vida real.
"Lá fora a terra é tão bela!..."
Quem escreveu isto a.filoxera?...
Beijos mt amigos.

a.filoxera disse...

Claro que não é bom as pessoas "trocarem" a vida real pela blogosfera. Sobretudo nos jovens, acho dramático dedicarem grande parte dos seus dias a um mundo virtual. Mas é bom poder ter um entretenimento que tenha uma componente de sinceridade, beleza e empatia que pode até servir para nos entreter num momento em que a pausa seja importante.

Sophiamar disse...

Passei para te deixar um abraço e um beijo.
Amanhã deixarei comentário.
O sono aperta.

Maria disse...

Passei para procurar o teu "eu vi".
Já lá fui e deixei comentário.
beijinho
Maria

Bárbara Cecília disse...

Maravilhosa suas palavras... é isso, simples assim, como nos sentimos diariamente quando linkando, encontramos palavras como essas. Abraços

Sophiamar disse...

"É extraordinário vir, no final do dia, recolher os comentários, receber os abraços e os beijos e espalhar os louvores que todos os meus amigos, virtuais ou não, merecem."


Faz-me bem ler-te! Obrigada, amiga, por me teres aparecido na blogosfera.Tens-me dado muito!!!

Beijinhos, bom fim de semana, vai aparecendo...

Volto domingo à noite.

Alex disse...

Pois, que dizer?
O que será que nos aproxima mais de alguém ou não? Serão as palavras? A forma como as usamos, tapadas ou destapadas?
Tudo o que descreves era o que eu sentia ... o bem estar, o não ultrapassar a nossa "barreira" invisível e darmo-nos até onde queremos. Uma troca de ideias sem pretensões, uma comunicação boa e saudável.
Agora perdi esse bem estar, vou tentar recuperá-lo e se conseguir bem posso correr para te dar um abraço, as tuas palavras têm caído cá dentro e o efeito é uma misturadora de emoções. Os nossos "umbigos" voltados para dentro enquanto há tanta gente com tanta capacidade de partilhar ...
Olha para mim: obrigada.

Anónimo disse...

Tenho que admitir: computadores, blogues, amigos virtuais, etc,etc, nunca foi coisa á qual desse atenção.
Mas ler o teu blog passou a ser um ritual quase diário, o qual me dá muito prazer.

Blue Velvet disse...

Que bom vir aqui.
Curiosamente este Post podia ter sido eu escrevê-lo.
Se não se importa, subescrevo as suas palavras

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin