20 novembro 2008

Revolta


O Banco de Portugal, com base nos números do Instituto Nacional de Estatística para o primeiro semestre deste ano, diz que "Cada desempregado passa em média 23 meses à procura de trabalho, mais um mês do que em igual período de 2007. O número é o mais elevado da última década. "
A revolta atinge-me quando o Boletim Económico de Outono diz que o actual regime do subsídio de desemprego é «generoso» e contribui para o crescimento do desemprego de longa duração.
Um total de 50 por cento dos desempregados passa mais de um ano à procura de trabalho.
O Banco de Portugal justifica o crescimento com «uma elevada cobertura financeira» e uma duração potencialmente grande do subsídio pago pela Segurança Social.

Alguém me agarre, se não estes senhores ainda vão sentir a minha ira na pele. Palavra que sujava as minhas mãos!
Então, julgam que somos todos uns incapazes, que não sabem tomar conta das suas vidas, uns parasitas a viver à sombra do subsídio?
Acham que é confortável para alguém que, ainda na faculdade, já trabalhava a tempo inteiro, ficar agora, com dois filhos pequenos, na eminência de ver toda a vida de pantanas, porque se responde a anúncios, se mandam canbdidaturas espontâneas e ainda não se conseguiu voltar a trabalhar?
Acham bem, seus filhos-da-mãe, insinuarem que somos irresponsáveis e não deitamos mão aos jornais, aos sites de emprego, aos nossos conhecimentos pessoais e ao passa-palavra para darmos a volta à situação?
Ah, pois é! Eu queria ver os senhores a ter de tirar os filhos da escola onde andavam, a sujeitarem-se a trabalhar em horários em que quase nem os vissem, a terem de pedir a uma avó que olhasse por favor pela criança mais nova para poderem aceitar um emprego mal pago...
Não o fariam, pois não? Seus parasitas altamente bem pagos!
Nós, fazêmo-lo.

14 comentários:

Liquificadorizando disse...

Disse tudo: parasitas.

Algumas pessoas no Brasil, realmente, vivem a caça do seguro-desemprego para ficarem a toa. Porém, a grande maioria, trabalhadora se vê desesperada quando não consegue trabalho.

Para eles é fácil falar, já que lavam o dinheiro suado dos trabalhadores, comprando e desviando para o próprio bolso.

Beijos.

Blog linkado.

Si disse...

Filoxera,
Conheço de perto ambas as realidades, ou seja, a de desempregados à procura de emprego e a de empregadores que não conseguem arranjar ninguém para trabalhar.
Paga o justo pelo pecador, mas o que é certo é que, na minha área de trabalho, já ando a tentar, desde 2004, encontrar pessoas a quem dar trabalho e até uma carreira, se a ambicionarem e lutarem por ela. E de todas as vezes me desiludo, porque ninguém quer realmente trabalhar e muitas foram as situações em que, descaradamente, me pediram para trabalhar, sem recibos, aproveitando o facto de ainda gozarem do sub. de desemprego ou estarem a usufruir do rendimento mínimo.
Incrível, não é?? Mas é verdade...
Beijinhos grandes

BlueVelvet disse...

Se quiseres mais uma para ir à cara dos gajos, avisa.
Beijinhos

Gi disse...

Existem, como sabes, todo o tipo de gente no subsídio de desemprego;
Conheço casos como o teu e conheço outros que só aceitarão um emprego se for mais que o subsídio de desemprego.
Já sabemos que as estatísitcas são olhadas numa óptica "macro" e que as conclusões que os peritos tiram, estão isentas de sensibilidade, porque só se analisam números e não pessoas que SÂO esses números.

Maria disse...

Os gajos que falam assim não sabem o que é estar desempregado e muito menos receber um mísero subsídio durante um tempo limitado.
Apetecia-me tanto que esse senhor vivesse durante 6 meses apenas com o ordenado mínimo...

Eu vou contigo. Solidariamente.
Beijos, Filoxera

zito disse...

Cara Filoxera
Esses ministros nao merecem sequer o ar que respiram quanto mais uma sova sua.....
Para quem ainda tiver duvidas visite:
http://democraciaemportugal.blogspot.com/2008/03/subsdios-de-desemprego-chorudos.html

E ainda vão ter pena dos pobrezitos

elvira carvalho disse...

Eu queria vê-los a governarem-se com o subsídio para ver até que dia do mês é que eles achavam que durava.
Um abraço amiga.

Carminda Pinho disse...

Revolta, amiga. Eu sei que revolta.
E se eu te contasse o que ainda hoje me aconteceu...
Ainda estou mais revoltada.
Por um lado estas bestas, dizem estas coisas para confundir quem não sabe o que se passa, por outro lado, os que foram nomeados políticamente directores dos CE., dão-se ao luxo de gozarem connosco, na nossa cara...
PQP, eles todos.

Carminda Pinho disse...

Ah! e, se houver alguns destes teus comentadores, que dizem que há empregadores, que não conseguem arranjar empregados...gostaria de saber quem são, já agora...

Oliver Pickwick disse...

É mais que justa a sua revolta, prezada amiga. A cada dia que passa, tenho mais certeza de que político bom, só morto.
Um beijo pra você, outros para os meninos!

Patti disse...

Existem os dois casos: quem não tem outro remédio e quem se encosta.
Mas acredito que a maioria queira trabalhar, obviamente.
Esta generalização de colocar todos no mesmo barco é atroz!
Faz todo o sentido a tua indignação e junto-me a ela. Idiotas, sabem lá o que é ter a corda ao pescoço!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Chamar-lhes parasitas é muito pouco!
Não nego que haja casos de pax que recebem subsídio de desmprego e estão a trabalhar noutro sítio, mas isso é uma minoria e querer passar para a opinião pública a ideia de que é uma prática generalizada e que quem vive com o fundo de desmeprego é parasita, é ultrajante!
Olhe, junto-me à Bluevelvet. Se precisar de ajuda para lhes ir às fuças, CONTE COMIGO!

bettips disse...

Aqui te deixo um abraço pela tua indignação corajosa. Estão mesmo a fazer pouco das pessoas honestas! Mais desonestos que os que recebem sub. sem o merecer, são eles, que recebem indemnizações chorudas, reformas em cima de reformas...eu sei lá! Para esbanjarem o dinheiro de todos em proveito de alguns... Se ao menos as pessoas se entendessem numa "luta comum" pela dignidade do que nos é devido!

Carlos Albuquerque disse...

Vim desejar-lhe Feliz Novo Ano, o que já fiz, e dou com este post.
Grande cambada!
Faço minhas todas as palavras aqui deixadas pelo Carlos Barbosa de Oliveira e pela Bluevelvet.
Beijos

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin