17 junho 2009

Coincidências

(a minha filha e o irmão)

Já uma vez me tinha referido, neste espaço, ao facto de na minha família haver diversos casos de irmãos com dezassete anos de diferença de idades, em sucessivas gerações.
Fi-lo num post que publiquei no dia do aniversário do meu irmão e até me referi ao facto de esta sucessão de coincidências dar azo a outro post.
Como o irmão dos meus filhos faz anos hoje, pensei: é hoje.
Assim, é hoje que vos relato as relação fraternas com diferença de dezassete anos que se registam à minha volta.
Começou na geração da minha mãe. Os meus avós tiveram oito filhos, dos quais quatro morreram precocemente na infância. Sendo o meu tio (sobre quem já tenho publicado posts acerca da sua vida em África) o mais velho, existiam entre ele e a minha mãe -a mais nova de todos- dezassete anos de diferença.
Eu própria nasci quando o meu irmão, filho da anterior mulher do meu pai, já contava dezassete anos.
E os nossos filhos também têm diferenças de 17 anos. No caso do meu irmão, tal não seria difícil, pois ele e a minha cunhada têm oito filhos. Dezassete anos separam a idade da terceira mais velha da do mais novo.
No caso dos meus, que são dois, a coincidência dá-se com os irmãos que têm do lado do pai. Se o meu filho tem menos 17 anos que a irmã mais velha, a minha filha tem praticamente a mesma diferença do irmão mais velho, a quem apenas uns dias não conferiram os 17 anos antes do nascimento da irmã.
A título de curiosidade: até o padrinho do meu filho tem dois filhos, no mesmo casamento, com este intervalo de idades.
Há ou não há coincidências?

12 comentários:

Gi disse...

E sabe-se lá se daqui a 15 anos ou menosnão terás tu um filho que terá uma diferença de 17 anos dos teus filhos.?!!!!;)

Filoxera disse...

Olá, Gi. Livra! Vira para lá essa boca.
Além de, nessa altura já não estar em idade para ter filhos, sinto-me bem servida com estes dois. Perfeitamente!
Beijos.

Maria disse...

Haverá coincidências. Ou haverá vidas que resultam / "produzem" nestas coincidências.
Mas há aqui ums mãozinhas muito "trincáveis", ainda... aposto que ainda há uns "refegos" com que te delicias...

Beijinho
E parabéns ao mano!

t i a g o disse...

Que grandes coincidências! Já viram se a contagem desses filhos todos também não dá 17? :)

Já agora, Filoxera, podes encontrar-me no meu novo espaço: http://cronicasdotempoquepassa.blogspot.com/

Tiago

elvira carvalho disse...

há quem diga que não há coincidências. Eu acredito que há.
Minha avó teve treze filho e coincidências ou não, só a minha mãe nasceu no dia 8. Todos os outros nasceram no dia 23. de Janeiro, Março, Maio e Julho Com diferenças de dois anos.1916,18,20,22,(24),26,28,(30),32,34,36. Os anos entre parentes, foram nascimentos gémeos.
Um abraço

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belas concidências...Espectacular....
Beijos

Vekiki disse...

Que cena...

Antonio saramago disse...

Mas que grande labirinto!!!!
Agora há uma coisa...
Escreves assim, "o irmão dos meus filhos" troca-me lá isto por miúdos, porque a minha cabeça de Melancia, não está a atinar muito com isto.

Pitanga Doce disse...

E com tantas diferenças de idades só te digo uma coisa : que família grande!

boa tarde menina

Anónimo disse...

Nunca foi bom a matematica e com tantos numeros perdi-me... deu para perceber que a familia é grande!

mariabesuga disse...

As minhas coicidências são o facto de acontecerem 20 anos de diferença entre mim e a minha primeira filha e 20 entre ela e o meu segundo filho. 20 anos portanto entre eles, irmãos. É... há coicidências... pois...

Ah... mas 17 anos de diferenças nas coicidências é obra!... porque são muitas. Mas isso deve ser bom. O 7 é um número feliz.

Ana Magalhães disse...

Ao percorrer os olhos neste(s) texto(s), vi o filme todo.(não) Entendo aqueles "que não são bons a matemática", outros porque não entendem "os irmãos dos meus filhos"...e ainda outros mais.Como eu te entendo minha querida!Beijinhos.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin