29 julho 2008

Noite estrelada


Vincent Willem Van Gogh, universalmente conhecido como um dos maiores pintores de sempre, foi também um excelente desenhador e um adimrável epistológrafo.
Viveu uma vida curta e atormentada por motivos de saúde. Foi alvo de 30 diagnósticos diferentes, entre eles: envenenamento pela tintas, distúrbio bipolar, esquizofrenia, sífilis, epilepsia, porfiria aguda agravados por insônia, má nutrição, ingestão de álcool (absinto principalmente).


O seu carácter sombrio e excêntrico não lhe facilitou o percurso pessoal, quer nas relações com os outros, quer na procura de serenidade, que terá, porventura conseguido alcançar apenas quando pintou A Colheita e nas horas que precederam a morte, quando, após semanas de actividade criativa, disparou um tiro no peito, a 27 de Julho de 1890.
Já em Dezembro de 1888, num dos assomos de violência que tinha, sobretudo contra si próprio, chegara a cortar um pedaço da sua orelha esquerda, que depois enviou, embrulhada em papel de jornal, a uma prostituta sua amiga.
Em todos os outros momentos, a sua vida pautou-se por uma intensidade inquieta que dele se apoderava.
A obra visual, fruto de uma curta, mas fulgurante, carreira artística de menos de 10 anos, entre 1880 e 1890, deve ter atingido cerca de 2500 trabalhos, a grande maioria dos quais foi preservada.

Se, enquanto viveu, apenas conseguiu vender um quadro (O Vinhedo Vermelho), hoje as suas obras são valiosíssimas e originam filas intermináveis nos museus e exposições onde são expostas.
Os estilos de pintura acompanhavam as suas mudanças de espírito, indo desde os pontilhados às pequenas pinceladas e, depois, às curvas espiraladas, frequentemente ao contragosto da expressão artística da época.
As suas últimas palavras, dirigidas ao irmão Theo, companheiro exemplar, “A tristeza durará para sempre”, traduzem a instabilidade de quem, embora raramente se tenha demonstrado alegre, também nuca tenha chegado a perder o sentido de humor e rematam a vida difícil dum homem que trouxe tanta beleza ao mundo e se deixou levar para outra dimensão no dia 29 de Julho de 1890.


7 comentários:

jo ra tone disse...

Desconhecia os momentos que marcaram a vida deste notável pintor e escritor.
A doença é muito complicada.
transforma a própria pessoa.
Não obstante, deixou uma grande fortuna art´stica
bjo

Carla disse...

adorei ler, principalmente porque gosto muito da pintura de Van Gohg
beijos

Maria Jose disse...

Só vendeu um em toda a vida ?!
Beeem... De facto, só nos dão valor quando já fomos embora !!...

BlueVelvet disse...

Adoro as pinturas deste senhor.
Se pudesse tinha todas e passava o dia a olhar para elas.
Podias ter posto a tocar o Starry, starry night...
Beijinhos amiga

Luís Galego disse...

Van Gogh, um dos meus pintores, uma das minhas biografias, uma referência para a história da arte...

Maria disse...

Imortalizou-se e imortalizaram-no....
Starry starry night...

Beijinho

Maria, Simplesmente disse...

Olá filoxera!...
Não sabia que também gostava de Van Gohg!
Eu prefiro Gauguin, principalmente a fase do Taiti, menos a da Bretanha.
Principalmente o "Mata Mua" e o seu exotismo.
Van Gohg e os girassóis!... Era e foi triste.
Bjs
Maria

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin